Andréa Bardawil Campos

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País: Brasil
  • UF: CE
  • Cidade: Fortaleza
  • Atividade: Coordenadora do Espaço do Bem Viver (Fortaleza)
  • Atividade: Coreógrafa
  • Atividade: Diretora da Cia. da Arte Andanças
  • Data de nascimento: 15/10/1970

Conteúdo

Tem formação em Dança Moderna e Sapateado. Interessou-se pelo Teatro por entendê-lo inseparável da Dança, e desde então desenvolve pesquisas sobre a utilização do corpo no espaço cênico. Dividindo-se entre Rio de Janeiro e Fortaleza, tem cursos com Aderbal Freire-Filho, Luís Carlos Vasconcelos, Tânia Nardini e LUME, na área de Teatro; Vera Passos, Lúcia Machado, Sílvia Mattos e Penha de Souza, na área de Dança Moderna e jazz; Flávio Sampaio e Ernesto Gadelha, na área de balé clássico; Valéria Pinheiro e Stella Antunes, na área de Sapateado; Cláudio Bernardo, Luíz Mendonça, Paulo Caldas e Marina Salomon, na área de Dança Contemporânea, dentre outros.

Em 1991, iniciou os trabalhos da Cia da Arte Andanças, a qual dirige e coreografa, atualmente. Juntamente com a Cia. da Arte Andanças, desenvolve trabalhos na área de formação artística, organizando e ministrando cursos de Conscientização Corporal e Expressão Corporal, História da Dança e Composição Coreográfica, em Fortaleza, os municípios do interior e fora do estado.

Tornou-se instrutora do Instituto Dragão do Mar de Arte e Indústria Audiovisual do Ceará. Em 1999, ingressou no Colégio de Dança do Ceará, e em 2003 assume como Assistente Artística. Foi Assessora Especial da Fundação de Cultura, Turismo e Esporte de Fortaleza – FUNCET, em 2005.

Ê uma das fundadoras do Alpendre – Casa de Arte, Pesquisa e Produção, onde atuou de1999 a 2012, desenvolvendo também pesquisas e produções na área de vídeo-dança, com o videomaker Alexandre Veras. Foi coordenadora pedagógica do curso técnico em dança, uma realização da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, do Instituto de Arte e Cultura do Ceará - IACC e do Serviço Nacional de Aprendizagem – SENAC, de 2007 a 2012.

Também atua como curadora e programadora de mostras e festivais no Brasil, como a Bienal Internacional de Dança de Santos, realizada pelo SESC-SP e a Bienal Internacional de Dança do Ceará, onde atuou também como coordenadora pedagógica.

Como coreógrafa, foi uma das selecionadas no projeto Rumos Itaú Cultural Dança – 2000, com o trabalho Do que se pode dizer..., e ganhou a Bolsa Vitae de Artes – 2000, com o projeto O Tempo da Delicadeza, trabalho que também ganhou o Prêmio de Incentivo às Artes Cênicas – 2002 e o EnCena Brasil - 2002. Em 2004, ganhou o Edital de Incentivo às Artes no Ceará para realizar o espetáculo O Tempo da Paixão ou O Desejo é um Lago Azul, inspirado na obra do artista plástico Leonilson (espetáculo remontado em 2011, a convite do Itaú Cultural, para integrar a exposição Sob o peso dos meus amores, retrospectiva da obra de Leonilson no Brasil); em 2008 estreou Os Tempos, realizando, ao lado de Alexandre Veras, o vídeo-dança homônimo em 2009.

Foi uma das selecionadas pelo projeto Rumos Dança 2009/2010, do Itaú Cultural, com o projeto Graça, desenvolvido em colaboração com Graça Martins. Atualmente, atua como conselheira do Festival de Dança de Joinville, e coordena o Espaço do Bem Viver, em Fortaleza.

Links

Por SPCD Pesquisa 188

Bibliografia

PRIMO, Rosa e ROCHA, Thereza. (Orgs.). Bienal Internacional de Dança do Ceará – um percurso de intensidades. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2011.

GREINER, Cristine; ESPÍRITO SANTO, Cristina e SOBRAL, Sônia (Orgs.). Cartografia Rumos Itaú Cultural Dança: mapas e contextos. São Paulo: Itaú Cultural, 2010.

PRIMO, Rosa. A Dança Possível: as ligações do Corpo numa Cena. Fortaleza: : Expressão Gráfica e Editora, 2006.

BRITTO, Fabiana Dultra (Org.). Cartografia da Dança/Criadores-Intérpretes Brasileiros. São Paulo: Itaú Cultural, 2001.


Artigos publicados:

BARDAWIL, Andrea. Por uma qualidade poética da existência In: PRIMO, Rosa e ROCHA, Thereza. (Orgs.). Bienal Internacional de Dança do Ceará – um percurso de intensidades. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2011.

BARDAWIL, Andrea. Um avesso possível do olhar. In: WOSNIAK, Cristiane e MARINHO, Nirvana (Orgs.). O avesso do avesso do corpo – educação somatica como praxis. Joinville: Nova Letra, 2011.

BARDAWIL, Andrea. Por um estado de invenção. In: NORA, Sigrid (Org.). Temas para a Dança Brasileira. São Paulo: Edições SESC SP, 2010.

BARDAWIL, Andrea. A construção poética do visível – Anotações para pensar uma dança/imagem. In: CALDAS, Paulo, BONITO, Eduardo e LEVY, Regina (Org.). Dança em Foco, vol. 3. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria/Oi Futuro, 2008.

Trabalhos

• O Tempo da Paixão ou O Desejo é um lago azul, trabalho livremente inspirado na obra do artista plástico Leonilson, 2011 (remontagem); temporada na exposição Sob o Peso dos meus amores, de Leonilson, realizada no Itaú Cultural;
• Graça/Evidência-Um de Percurso, 2010, contemplada pelo programa Rumos Itaú Cultual Dança;
• Os Tempos, Companhia da Arte Andanças, 2008;
• Projeto Interferência: San Pedro, realizado pelo Núcleo de Dança do Alpendre,em 2004/2005;
• O Tempo da Paixão ou O Desejo é um lago azul, trabalho livremente inspirado na obra do artista plástico Leonilson, 2004;
• O Tempo da Delicadeza, Companhia da Arte Andanças, 2002;
• Vagarezas e súbitos chegares, Companhia da Arte Andanças, 2001;
• Do que se pode dizer..., trabalho solo, projeto Rumos Itaú Cultural Dança, 2000;
• 500 Sonhos de História e Arte, direção do espetáculo realizado pela Fundação da Criança e da Família Cidadã – FUNCI e Prefeitura Municipal de Fortaleza, 2000;
• Pluft, o fantasminha, coreografia do musical infantil produzido pelo grupo Balaio, 2000;
• Furdunço, Cia da Arte Andanças, 2000;
• A Dança de Clarice, coreografia do Colégio de Dança do Ceará, apresentada na II Bienal de Dança do Estado do Ceará, 1999;
• Branca de Neve e os Três Patetas, coreografia do musical infantil produzido pelo grupo Balaio, 1999;
• A Dança das Meninas e dos Meninos, coreografia apresentada no III Festival Nacional de Dança do Recife, 1998;
• A Gata Borralheira, de Maria Clara Machado, espetáculo da Escola da Arte Andanças, 1998;
• Conte lá, que eu danço cá, Cia da Arte Andanças, 1997 (espetáculo apresentado no II Festival Nacional de Dança do Recife – trecho – e na I Bienal de Dança do Estado do Ceará, em 1997);
• Os Saltimbancos, coreografia do musical infantil produzido pelo grupo Balaio, 1997;
• Tratado da criança, coreografia do espetáculo da Academia Rossana Pucci, 1997;
• Abrupto e etc., Cia da Arte Andanças, 1997;
• Andando em boa companhia, Cia da Arte Andanças, 1996;
• Nana Nina, Cia da Arte Andanças, 1996;
• Cabaré Chão de Estrelas, Cia da Arte Andanças, como diretora, 1995;
• Capitães da Areia, Cia da Arte Andanças, 1995;
• O Circo no Picapau Amarelo, Cia da Arte Andanças, 1994;
• Dando no pé, Cia da Arte Andanças, como coreógrafa, 1992;
X