Instituto de Cultura Física

  • Categoria: Escolas
  • País: Brasil
  • UF: RS
  • Cidade: Porto Alegre
  • Tipo de Escola: Particular
  • Ano: 1928
  • Formato de escola: livre
  • Processo seletivo: No Instituto de Cultura Física eram oferecidos cursos para crianças e adultos – no caso, mulheres. Consta em documentos que meninos até 12 anos também eram admitidos, mas não há evidências de sua presença.

Conteúdo

O Instituto de Cultura Física foi um espaço educacional fundado em 1928, na cidade de Porto Alegre, destinado ao ensino de práticas corporais antes femininas. Menos de um ano após sua fundação, o Instituto contava com cerca de 150 alunas matriculadas. Desde o primeiro ano de sua fundação, foram realizados espetáculos no Theatro São Pedro. Foram destaques A Lenda da Princesa Moura" (1930) e "Soirée Artística de Bailados" (1931).

Os princípios pedagógicos do Instituto de Cultura Física inspiravam-se no Método de Êmile Jaques-Dalcroze (1869-1950) e na dança de expressão, desenvolvida por Mary Wigman (1866-1973). O Instituto foi também o primeiro local de Porto Alegre a oferecer aulas de dança clássica, a partir de 1931. Em 1937, o Instituto encerrou suas atividades.
"

Links

http://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/34310

http://hdl.handle.net/10183/35839





(Por Mônica Fagundes Dantas/Pesquisa SPCD)"

Cursos

Dentre as práticas que eram desenvolvidas no ICF estavam a Ginástica Corretiva, a Ginástica Rítmica, a Plástica Animada, a Ginástica Geral e os Estudos e Improvisações Coreográficas. O programa completo de formação do Instituto de Cultura Física durava quatro anos. Os conteúdos eram organizados de forma progressiva: o primeiro ano era dedicado ao ensino da Ginástica: Rítmica, Geral Corretiva e Acrobática. No segundo e terceiro anos, acrescentava-se Estudos Coreográficos e Improvisação. E no quarto ano, Plástica Animada. A abordagem metodológica no Instituo era influenciada pela ginástica alemã, pela dança de expressão de Mary Wigman e, principalmente, pelo Método Dalcroze. A partir de 1931 iniciaram-se as aulas de dança clássica, ministradas pela professora Lya Bastian Meyer.

Professores

Nene Bercht: Diretora Artística
Mina Black: Diretora Técnica e Professora
Tony Seitz e Lya Bastian Meyer: Professoras
Leonor Dreher Bercht e Philomena Black-Eckert, mais conhecidas como Nene Bercht e Mina Black foram as idealizadoras, diretoras e professoras do Instituto. Ambas descendentes de imigrantes alemães viajavam com certa frequência à Alemanha, dedicando-se ao aprendizado da ginástica e da dança.
A partir de 1931, Lya Bastian Meyer torna-se professora de dança clássica. Em 1934, Tony Seitz Petzhold passa a ensinar e também a dirigir e a coreografar os espetáculos do Instituto.
X