Tatiana da Rosa

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País: Brasil
  • UF: RS
  • Cidade: Santa Cruz do Sul
  • Atividade: Bailarina
  • Atividade: Coreógrafa
  • Data de nascimento: 23/09/1971

Conteúdo

Tatiana Nunes da Rosa (Tatiana da Rosa) iniciou seus estudos de dança em torno dos sete anos de idade, com a professora Zulma Emrich, em Brasília (DF) e, a partir de 1980, na Escola de Ballet Lenita Ruschel Pereira, em Porto Alegre (RS). Nessa escola, foi aluna de Karin Ruschel dos Santos, Lenita, Déborah e Helena Ruschel Pereira (balé), Laura Nikolaiewsky e Maria Lúcia Machado (Dança Moderna – Graham), tendo ali realizado a maior parte dos exames da Royal Academy of Dancing.

Também no âmbito da escola, participou do Grupo de Dança Imabahá, dirigido por Lenita, tendo dançado trabalhos de Déborah Ruschel Pereira, Tíndaro Silvano, Umberto da Silva e de Lenita.

De 1982 a 1987, foi aluna de teatro de Olga Reverbel, no Colégio de Aplicação da UFRGS. Outros professores importantes nos seus estudos de balé, a partir de 1989, foram Victória Milanez, Walter Arias, Jane Blauth e Gerson Berr. Em dança moderna, seus principais professores foram Eva Schul, Maria Lucia Machado, Eneida Dreher e Dagmar Dornelles.

Foi aluna do Centro de Formatividade em Dança da Secretaria Estadual da Cultura – RS em 1991.
Estudou técnica de “release”, com Tânia Baumann e Pilates, com Alessandra Tegoni (1997 e 1998 e de 2002 a 2003). Fez cursos breves de Técnica de Alexander com Ulf Tölle e Amilcar Starosta (1997, 1998 e 2001).

Na década de 90, dançou no Ballet Sal da Terra e na Cia. H, participando de obras de Ivan Motta, Gerson Berr e Francisco Pimentel, na Ânima Cia de Dança, de Eva Schul, e com Andrea Druck. Também participou de trabalhos de Cibele Sastre, Heloisa Peres e Airton Tomazzonni.

Receceu a menção honrosa de “Bailarina Revelação” do Prêmio Açorianos de Dança (Prefeitura de Porto Alegre), em 1994, e o de “Melhor Bailarina”, na mesma premiação, em 1995.

Estudou de janeiro de 1999 a fevereiro de 2001, na Trisha Brown Dance Company, em Nova York, como bolsista do Programa de Aperfeiçoamento em Artes no Exterior (ApArtes) da CAPES.

Em Nova York, dançou na remontagem do Trio A (versão do People’s Flag Show, 1970), do manifesto The Mind is a Muscle de Yvonne Rainer, apresentado na Judson Memorial Church. Dançou também com Francisco Rider da Silva em Dança Demente. Estreou Talk to the Hand, o primeiro trabalho da série Caixas, no Dance Space Center, em dezembro de 2000. Retornou ao Brasil em março de 2001.

Seus principais trabalhos coreográficos são FATO.(2002) e Talk to the Hand (ambos da série Caixas, composta por improvisações sobre estrutura, solos e instalação), Instruções para abrir o corpo em caso de emergência (2007), em colaboração com Michel Capeletti e Alexandra Dias, do Projeto MAX e os “Procedimentos de falar-fazer” (2008), também em parceria com Michel e Alexandra.

Participa do Coletivo de Artistas de Dança da Sala 209 da Usina do Gasômetro - Porto Alegre (RS). Com Suzane Weber e Cibele Sastre fundou em 2001 o ARTERIA – Artistas de Dança em Colaboração. Com o ARTERIA idealizou o Conexão Sul – Encontro de Artistas Contemporâneos de Dança da Região Sul, juntamente com Cibele Sastre, Marco Fillipin e produziu com eles e Heloisa Gravina, suas edições gaúchas. O evento foi itinerante e cooperativado entre participantes dos três estados da região Sul e ocorreu de 2002 a 2007. Em Curitiba e Florianópolis foram organizados por Marilla Veloso, Cinthia Kunifas, Mônica Infante e Rosemeri Rocha e por Vera Torres, Sandra Meyer e Jussara Xavier, respectivamente.

Ê formada em Comunicação Social, com habilitação em Propaganda e Publicidade pela UFRGS. Sua monografia de conclusão foi Dança é jogo: Trisha Brown e a cena contemporânea.

Ê mestre em Educação (UFRGS), com a dissertação “A pergunta sobre os limites do corpo como instauradora da performance: propostas poéticas – e, portanto, pedagógicas – em dança, defendida em 2010. Ingressou no doutorado do mesmo programa em junho de 2012.

Foi Professora da área de Prática do Trabalho em Dança na Graduação em Dança: Licenciatura da FUNDARTE/UERGS – Montenegro, de março de 2003 a fevereiro de 2011 e professora substituta da Licenciatura em Dança da UFRGS de março a julho de 2012.

No ensino informal, trabalhou com balé
e dança contemporânea no Ballet Sal da Terra, sob direção de Simone Geremia. Desenvolveu o ensino de técnicas de educação somática e improvisação junto à Ânima Cia. de Dança, e segue desenvolvendo com o ARTERIA e em cursos esporádicos. Foi professora do Grupo Experimental de Dança da Prefeitura de Porto Alegre de abril a dezembro de 2008.
Tem colaborado com produção textual crítica no Jornal Zero Hora (PoA) e na revista Norte (PoA).

Versão curta


Tatiana Nunes da Rosa é bailarina, coreógrafa e professora de dança. Nasceu em Santa Cruz do Sul (RS), em 23 de setembro de 1971.
Iniciou seus estudos com o ballet, em torno dos sete anos de idade, tendo como principais professores Lenita Ruschel Pereira, Déborah Ruschel Pereira, Victória Milanez, Walter Arias, Gerson Berr e Jane Blauth, e , em dança moderna, Eva Schul, Dagmar Dornelles, Eneida Dreher e Maria Lúcia Machado. Foi aluna do Centro de Formatividade em Dança do IEACEN-RS, em 1991. Estudou técnica de “release” com Tânia Baumann em 1998 e e Pilates com Alessandra Tegoni (1997 e 1998 e em 2002).
De 1982 a 1987 foi aluna de teatro de Olga Reverbel, no Colégio de Aplicação da UFRGS.
Participou do Grupo Imbahá, de Lenita Ruschel, tendo dançado trabalhos da mesma, de Déborah Ruschel, Tíndaro Silvano e Umberto da Silva.
Dançou com diversos coreógrafos de Porto Alegre, entre eles Eva Schul, na Ânima Cia de Dança, Ivan Motta e Heloisa Peres.
Recebeu o Troféu Açorianos de Melhor Bailarina em 1995 por Vênus é um Menino, de Andrea Druck.
Estudou de janeiro de 1999 a fevereiro de 2001 na Trisha Brown Dance Company, em Nova York, como bolsista do Programa de Aperfeiçoamento em Artes no Exterior (ApArtes) da CAPES. Em Nova York dançou na remontagem do Trio A (versão do People’s Flag Show, 1970), do manifesto The Mind is a Muscle de Yvonne Rainer, apresentado na Judson Memorial Church. Estreou Talk to the Hand, o primeiro trabalho da série Caixas, no Dance Space Center, em dezembro de 2000. Retornou ao Brasil em março de 2001.
Fundou e participou do ARTERIA - Artistas de Dança em Colaboração, em 2001, do qual fazem parte Cibele Sastre, Marco Fillipin, Heloisa Gravina, entre outros. Com o ARTERIA vem realizou a série "Caixas", da qual faz parte o espetáculo para palco italiano “FATO.” (2002, Porto Alegre/RS) e “Talk to the hand” (2000, NY) Também com o ARTERIA concebeu e realizou o CONEXÃO SUL - Encontro de Artistas Contemporâneos de Dança da Região Sul. Criou o espetáculo “Instruções para abrir o corpo em caso de emergência”, em colaboração com Michel Capeletti e Alexandra Dias, do Projeto MAX e os “Procedimentos de falar-fazer” (2008), também em parceria com Michel e Alexandra.
Ê formada em Comunicação Social, com habilitação em Propaganda e Publicidade pela UFRGS. Sua monografia de conclusão foi Dança é jogo: Trisha Brown e a cena contemporânea. Ê mestre em Educação (UFRGS), com a dissertação “A pergunta sobre os limites do corpo como instauradora da performance: propostas poéticas – e, portanto, pedagógicas – em dança", defendida em 2010. Ingressou no doutorado do mesmo programa em junho de 2012."

Trabalhos

Como intérprete:

1987 - Século Vida XX – Déborah Ruschel Pereira
1990 - Le Grand Pas de Quatre , direção de Victória Milanez
1994 - Tons – Eva Schul
1994 - Vênus é um menino – Andrea Druck, com Mônica Dantas
1995 - Volver – Ivan Motta
1996 - Niil – Andrea Druck
1997- Solo – Heloisa Peres
1999 - Trio A – Yvonne Rainer – remontagem, na Judson Memorial Church, NY.

Como coreógrafa:

2000 - Talk to the Hand, NY. Solo. Faz parte da série Caixas, composta por improvisações sobre estrutura, solos e instalação e que investiga as relações da dança com o espaço cênico.
2001-2002 - FATO. – 2001/2002, Porto Alegre. Espetáculo para palco italiano. Faz parte da série Caixas.
2007 - Instruções para abrir o corpo em caso de emergência, em colaboração com Michel Capeletti e Alexandra Dias, do Projeto MAX
2008 - Procedimentos de falar-fazer, em parceria com Michel Capeletti e Alexandra Dias, do Projeto MAX.
X