Dança em Rede

A Biblioteca de Babel

  • Categoria: Coreografias
  • País de origem: Brasil
  • UF de origem: SP
  • Cidade de origem: São Paulo
  • Ano de criação: 2019
  • Duração: 70 min.
  • Grupos de estreia: Balé da Cidade de São Paulo
  • Autores: Coreógrafo: Ismael Ivo
  • Remontagens: Em 2020 o próprio Balé da Cidade de São Paulo reapresentou A Biblioteca de Babel (2019) em temporada no Theatro Municipal.

Histórico

Balé da Cidade de São Paulo, A Biblioteca de Babel. Foto: Fabiana Stig | Divulgação

 
Balé da Cidade de São Paulo, A Biblioteca de Babel. Foto: Fabiana Stig | Divulgação
Balé da Cidade de São Paulo, A Biblioteca de Babel. Foto: Fabiana Stig | Divulgação
 

Sinopse

A Biblioteca de Babel (1941) é um conto de Jorge Luis Borges (1899-1986) em que ele descreve uma imensa biblioteca, suas estantes, seus livros, as palavras, os caminhos da linguagem, as mil possibilidades na vida. Não há dois livros idênticos, ele afirma. É dessa premissa que parte A Biblioteca de Babel (2019), espetáculo inspirado no conto de Borges, idealizado por Ismael Ivo e Marcel Kaskeline e coreografado por Ismael Ivo. Corpos encerrados nas estantes, tal como os livros. "Cada corpo é único, mas é sempre no diálogo e na relação com os outros que acontece a evolução", pessoas que saem de sua solidão para trocar com o outro, se relacionar com as pessoas, se encontrar no mundo; é assim que a obra acontece.

Ficha técnica

Ideia e conceito: Ismael Ivo e Marcel Kaskeline
Coreografia: Ismael Ivo
Cenografia: Marcel Kaskeline
Figurinos: Gabriele Frauendorf
Desenho de luz: Marco Policastro
Assistente de coreografia: Valentina Schisa e Elisabetta Violante

Mini Biografia do Coreógrafo

Ismael Ivo nasceu em São Paulo em 1955. Seu interesse pela dança surgiu na adolescência, quando começou a fazer aulas. Sua estreia como coreógrafo foi com a obra Cartas portuguesas (1978). Estudou em Nova York com Alvin Ailey (1931-1989) no começo da década de 1980, iniciando ali uma carreira internacional. Durante cinco anos, teve uma grande parceria com Marcia Haydèe, dançando e criando juntos. Na Alemanha, dirigiu o teatro estatal de Wiemar. Na Áustria, junto com Karl Regenburger, criou o ImPulzTanz, considerado o maior festival de dança contemporânea da Europa. Durante sete anos, foi diretor da Bienal de Dança de Veneza. Desde 2017, é diretor artístico do Balé da Cidade de São Paulo.

 

 

Bibliografia

(Cássia Pires | Pesquisa SPCD)

Links

Site do Theatro Municipal de São Paulo
<https://theatromunicipal.org.br/>

X