Dança em Rede

Claudio Bernardo

  • Data de nascimento: 15/10/1964

Histórico

O coreógrafo, bailarino e diretor de dança, Claudio Bernardo, nasceu em Fortaleza em 1964, onde iniciou seus estudos em dança aos 15 anos. Em 1981, quando deixa a cidade natal em busca de uma formação específica, parte para São Paulo. Na bagagem, muita expectativa, o apoio da família e dos amigos e o livro Um Instante na Vida do Outro, do coreógrafo francês radicado na Bélgica, Maurice Béjart.

Dividindo a rotina entre São Paulo e Rio de Janeiro, já como parte do elenco do Ballet Stagium e da Companhia Victor Navarro, conhece os bailarinos conterrâneos Robson Rosa e Francisco Timbó. Foram eles que motivaram Bernardo a partir para a Europa para estudar na escola internacional Mudra, fundada por Béjart em Bruxelas e parte em 1986.

Na Escola de Maurice Béjart o bailarino experimentou coreografar. Com o espetáculo Usdum, de 1989, recebeu o prêmio SADC, do Festival Bruxelles Central. Em 1995, fundou sua própria companhia na Bélgica, As Palavras – Companhia Cláudio Bernardo, onde produz anualmente peças coreográficas, tanto para seu elenco, como para companhias de outro países. Com o Balé Teatro Castro Calves, de Salvador, criou a peça Essa Tempestade, e em comemoração aos 10 anos da Paracuru Companhia de Dança, coreografou a obra Parabach.

Em outubro deste ano, Claudio Bernardo foi condecorado embaixador cultural do Brasil na Bélgica.

Trabalhos

- Só20 (2013)
- Parabach - peça para seis bailarinos (2013). Coreografada para a Paracuru Cia de Dança.
- Essa Tempestade (2011). Criação para 26 bailarinos do Teatro Castro Alves.
- A hora da estrela (2010). Solo criado para a bailarina Daniela Lucà.
- L’assaut des cieux (O assalto dos céus, 2009). Considerado o Melhor Espetáculo de Dança, Prêmio da Crítica de 2010.
- Identificazione di una donna (2008). Solo de Claudio Bernardo.
- Scary faces (2004). Duo criado para Claudio Bernardo e Johanne Saunier.
- Antigone (2003). Solo criado para a bailarina Ida De Vos.
- Off Key (2003). Solo de Claudio Bernardo.
- Paixão (2002). Peça para nove intérpretes.
- Incandescência (1997). Peça para seis intérpretes.
- Les Villes Invisibles (1994). Pela para bailarinos, atores, cantores e músicos.
- Sodoma (1991)
- Usdum (1991). Peça criada para os bailarinos Claudio Bernardo e Matteo Moles, hoje dançada por Milton Paulo.

Videografia

Vídeos da Cia. As Palavras:
http://vimeo.com/channels/507659

Cenas de Usdum, de outubro de 2013.
http://www.youtube.com/watch?v=2eMnjShL5nE"
X