Dança em Rede

Erik Swolkin

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País de origem: Brasil
  • Cidade de origem: São Paulo
  • Data de nascimento: 08/12/1990

Histórico

Atividade atual: Bailarino do corpo de baile do Bolshoi Ballet

Erik Swolkin. Foto: Divulgação
Erik Swolkin. Foto: Divulgação
Erik Swolkin como Polixenes, The Winter's Tale, Bolshoi Ballet. Foto: Mikhail Logvinov | Divulgação
Erik Swolkin como Polixenes, The Winter's Tale, Bolshoi Ballet. Foto: Mikhail Logvinov | Divulgação
Erik Swolkin e Yulia Skvortsova, Forgotten Land, Bolshoi Ballet. Foto: Pavel Rychkov | Divulgação
Erik Swolkin e Yulia Skvortsova, Forgotten Land, Bolshoi Ballet. Foto: Pavel Rychkov | Divulgação

Biografia

Erick Swolkin nasceu em São Paulo e se mudou para Joinville aos 9 anos de idade. Ele nunca havia pensado em ser bailarino, sequer conhecia balé clássico, até a Escola do Teatro Bolshoi se instalar na cidade e visitar a escola rural onde ele estudava. Ali nasceu o seu desejo de fazer ballet. 

Em 2001, ingressou na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, mas foi apenas no seu quinto ano de curso, depois de assistir a Spartacus, que decidiu ser bailarino profissional. Tão logo se formou, entrou para a Cia Jovem Bolshoi Brasil, onde permaneceu por três anos. Em 2011, participou de uma audição para bailarinos estrangeiros no Teatro Bolshoi, na Rússia. Passou e, desde 2012, é bailarino do corpo de baile da companhia.
 

Principais trabalhos

No Bolshoi Ballet, alguns de seus papéis mais importantes foram Hilarion em Giselle (2019), de Alexei Ratmansky depois de Marius Petipa (1818-1910), Jean Coralli (1779-1854) e Jules Perrot (1810-1892); Esmeraldas em Jewels (1967), de George Balanchine (1904-1983); Casal em Vermelho em Forgotten Land (1981), de Jirí Kylián; Muzhik em Anna Karenina (2017), de John Neumeier; Polixenes em Winter’s Tale (2014), de Christopher Wheeldon; Espada em Dom Quixote (2016), de Alexei Fadeyechev depois de Marius Petipa (1818-1910) e Alexander Gorsky (1871-1924); e Casal Vermelho em Russian Seasons (2006), de Alexei Ratmansky.

Na mesma companhia, também dançou em Spartacus (1968), O Quebra-Nozes (1966) e A Legend of Love (1961), de Yuri Grigorovich; La Bayadère (2013), de Yuri Grigorovich depois de Marius Petipa (1818-1910); Giselle (1987), de Yuri Grigorovich depois de Marius Petipa (1818-1910), Jean Coralli (1779-1854) e Jules Perrot (1810-1892); Dom Quixote (2016), de Alexei Fadeyechev depois de Marius Petipa (1818-1910) e Alexander Gorsky (1871-1924); Artifact (1984), de William Forsythe; Ondine (2016), de Vyacheslav Samodurov; Marco Spada (1981), de Pierre Lacotte e The Cage (1951), Jerome Robbins (1918-1998).

Bibliografia

(Cássia Pires | Pesquisa SPCD)

Videografia

Red Couple, Russian Seasons, Bolshoi Ballet
<https://www.youtube.com/watch?v=e1-Xp1ar3KM>

Pas de deux, Spartacus, Cia Jovem da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil
<https://www.youtube.com/watch?v=-cERuU8Wx9M>

 

X