Dança em Rede

La Bête (O bicho)

  • Categoria: Coreografias
  • País de origem: Brasil
  • Ano de criação: 2015
  • Duração: 50 min.
  • Autores: Coreógrafo: Wagner Schwartz

Histórico

Wagner Schwartz em La Bête - Foto: Humberto Araújo | Divulgação

Wagner Schwartz em La Bête - Foto: Humberto Araújo | Divulgação

Wagner Schwartz em La Bête - Foto: Caroline Moraes | Divulgação

Wagner Schwartz em La Bête - Foto: Caroline Moraes | Divulgação]

Mini Biografia do Coreógrafo

Após a sua formação em letras (1993-1998), Wagner Schwartz (Volta Redonda, Rio de Janeiro, 1972) participa de grupos de pesquisa e experimentação coreográfica na América do Sul e na Europa. Autor de nove criações desde 2003, recebeu, entre outros, o prêmio APCA 2012 de “Melhor projeto artístico” por Piranha, e foi selecionado pelo programa Rumos Itaú Cultural Dança em 2000, 2003, 2009 e 2014. Seus projetos são citados em publicações como "O fazer-dizer do corpo: dança e performatividade", de Jussara Sobreira Setenta, 2008, ou "Am Rand der Körper: Inventuren des Unabgeschlossenen im zeitgenössischen Tanz" (À borda do corpo: inventários da dança contemporânea inacabada), de Susanne Foellmer, 2009. Foi curador da 10ª Bienal Sesc de Dança, colaborador internacional do Festival Contemporâneo de Dança, em São Paulo, e artista residente do Festival de Teatro de Curitiba. Trabalhou como intérprete para o coreógrafo Rachid Ouramdane, para o diretor de teatro Yves-Noël Genod, para o artista Pierre Droulers e para os cineastas Judith Cahen e Masayasu Eguchi. Sua última criação, A Boba (2019), estreou na Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, MIT-SP e Playlist, criado em parceria com o coreógrafo Lorenzo De Angelis, no festival Camping, no Centre National de la Danse, França. Em 2018, seu primeiro livro de ficção, Nunca juntos mas ao mesmo tempo, foi publicado pela Editora Nós. Vive e trabalha em São Paulo e Paris.

Sinopse

Em La Bête, Wagner ​Schwartz manipula uma réplica de plástico de uma das esculturas da série Bichos (1960), de Lygia Clark. O objeto permite a articulação das diferentes partes do seu corpo através de suas dobradiças. O público é convidado a participar.

Concepção e performance: Wagner Schwartz
Direção técnica, iluminação: Diego Gonçalves
Acompanhamento : Maíra Spanghero
Objeto: réplica da escultura Bicho, de Lygia Clark
Realizado com o apoio do Fórum Internacional de Dança (FID) / Território Minas

Mais informações:
https://www.wagnerschwartz.com/la-b-te

Bibliografia

​12/02/2018
El País / Eliane Brum
PT Fui morto na internet como se fosse um zumbi da série The Walking Dead
EN I was killed on the internet like a zombie from The Walking Dead
FR J’ai été tue sur internet comme si j’étais un zombie de la série The Walking Dead 
ES Me mataron en Internet como si fuera un zombi de la serie The Walking Dead
 
10/04/2018
Conversa com Bial / Pedro Bial recebe Wagner Schwartz, Carolina Jabor e Michel Laub para uma discussão sobre lichamento virtual, intolerância e disseminação de notícias falsas em redes sociais

[2019] 
Arquipélago | Eliane Brum 
Brasil construtor de ruínas — um olhar sobre o país, de Lula a Bolsonaro.

La Bête - Um estudo sobre não ser espectador - Igor Gasparini. 

Demais textos publicados sobre a obra em:
https://www.wagnerschwartz.com/la-b-te

(Igor Gasparini | Pesquisa SPCD)

Videografia

Links

Site de Wagner Schwartz:
https://www.wagnerschwartz.com/

X