George Balanchine

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País: Rússia
  • Cidade: São Petesburgo
  • Atividade: Coreógrafo
  • Data de nascimento: 22/01/1904
  • Data de falecimento: 30/04/1983

Conteúdo

Giorgi Balanchivadze, mais conhecido como George Balanchine, foi um dos coreógrafos mais famosos do século XX, conhecido por sua musicalidade. Trinta e nove dos seus mais de 400 balés foram coreografados com música de Stravinsky.

Nasceu em São Petesburgo, na Rússia, em 22 de janeiro de 1904. Sua mãe era apaixonada por balé e foi a partir daí que surgiu seu interesse pela dança.

Em 1913, ingressa na escola do Ballet Imperial, onde foi aluno de Pavel Gerdt e Andrianov Samuil. A escola fechou após os bolcheviques terem ganho a Revolução Russa de 1917 e Balanchine, para sobreviver, tocava piano em cabarés e teatros. A escola até volta a funcionar, porém, com um financiamento reduzido do governo.

Graduou-se com honras em 1921. Matriculou-se no Conservatório de Petrogrado, enquanto trabalhava no corpo de baile do Teatro Acadêmico Estado de Ópera e Ballet (conhecido como Ballet Mariinsky). Formou-se no conservatório em 1923 e dançou como membro do corpo de baile até 1924.

Em 1922, quando tinha 18 anos, casou-se com Tamara Geva, uma bailarina de 15 anos. Após seu divórcio, Balanchine casou-se com Alexandra Danilova, com quem ficou de 1926 a 1933. Casou-se e divorciou-se mais três vezes, porém, não deixou filhos.

Em 1924, em uma visita à Alemanha com os bailarinos da companhia, Balanchine, sua esposa, Alexandra Danilova e Nicholas Efimov fugiram para Paris, onde havia uma grande comunidade russa exilada pela revolução. Sergei Diaghilev, que também estava exilado, convidou Balanchine para juntar-se ao Ballets Russes como coreógrafo e mestre de balé.

De 1924 a 1929, quando morre Diaghilev, Balanchine criou nove balés. Trabalhou com grandes compositores, como Prokofiev, Stravinsky, Claude Debussy, Erik Satie e Ravel, além dos artistas que desenhavam os cenários, como Pablo Picasso, Georges Rouault e Henri Matisse.

Entre suas obras, Balanchine criou, em 1928, Apollon Musagéte (Apolo e as Musas), com música de Stravinsky, um dos balés mais inovadores. Devido a uma grave lesão no joelho, teve que limitar sua dança.

Após a morte de Diaghilev, os Ballets Russes ficou desorganizado e, para ganhar dinheiro, começou a encenar dança em shows, em Londres. Passou também pelo Ballet Real da Dinamarca, em Copenhague, como mestre de balé convidado.

Quando parte dos bailarinos do Ballets Russes estabeleceu-se em Monte Carlo, Balanchine se juntou a eles e aceitou um trabalho como mestre de balé. Dirigido por René Blum, a companhia foi nomeada como Ballets Russes de Monte de Carlo.

Quando Blum deu o controle da companhia para o coronel W. de Basil, Balanchine deixou o Ballets Russes de Monte Carlo para atuar como coreógrafo principal para o recém fundado Les Ballets, em 1933.

No mesmo ano, Balanchine muda-se para Nova Iorque, nos Estados Unidos, a convite de Lincoln Kirstein, um jovem americano patrono das artes que queria formar uma companhia de balé na América do Norte.

Em 2 de janeiro de 1934, com a ajuda de Lincoln Kirstein e Edward Wamburg, funda a School of American Ballet. Entre 1930 e 1940, Balanchine também coreografou para musicais. Ele admirava Fred Astaire. Em 1935, forma a companhia profissional nomeada American Ballet.

Balanchine muda sua companhia para Hollywood, em 1938, onde alugou uma casa de dois andares, próxima a Hollywood Boulevard. Viajou junto de sua companhia na América do Norte e América do Sul. De 1944 a 1946, durante e após a Segunda Guerra Mundial, Balanchine torna-se coreógrafo residente do Ballet Russe de Monte Carlo.

Ao voltar para Nova Iorque, formou o Ballet Society, novamente com a ajuda de Kirstein, que mais tarde viria a tornar o New York City Ballet, em 1948. Em 1955, ele cria sua versão de O Quebra Nozes e, desde então, apresentava a obra todos anos na época de Natal.

Durante os anos 60, Balanchine criou quase 40 balés incluindo, em 1965, uma versão de Dom Quixote, no qual interpretou o papel título. O papel feminino ficou para Suzane Farrell, jovem bailarina de que ele estava muito apaixonado no momento e para quem ele iria criar muitos papeis até o fim de sua carreira.

Após anos doente, Balanchine morreu em 30 de abril de 1983, em Nova Iorque.

Bibliografia

A Biography: George Balanchine | Bernard Taper | University of California Press | 2006 (em inglês)
On Balanchine Technique | Suki Schorer | Knopf | 1999 (em inglês)

Stravinsky and Balanchine – A Journey of Invention | Charles M. Joseph | New Haven: Yale University Press | 2002 (em inglês)

George Balanchine: The Ballet Maker | Robert Gottlieb | Harper Collins | 2004 (em inglês)

Balanchine Variations | Nancy Goldner | Gainesville: University Press of Florida | 2008 (em inglês)

More Balanchine Variations | Nancy Goldner | Gainesville: University Press of Florida | 2011 (em inglês)





Trabalhos

Para o Ballets Russes de Serge Diaghilev

Le Chant du Rossignol (The Song of the Nightingale) (1925)
Jack in the Box (1926)
Pastorale (1926)
Barabau (1926)
La Chatte (1927)
Le Triomphe de Neptune (1927)
Apollo (1928)
The Prodigal Son (1929)
Le Bal (1929)

Para o Ballets Russes de Monte Carlo

Cotillon (1932)
Concurrence (1932)
Balustrade (1941)
Danses Concertantes (1944 and 1972)
La Sonnambula (1946)
For Les Ballets 1933
The Seven Deadly Sins (1933)
Errante (1933)
Les Songes (1933)
Fastes (1933)

Para o The American Ballet

Alma Mater (1934)
Les Songes (Dreams) (1934)
Mozartiana (1934)
Serenade (1935)
Errante (1935)
Reminiscence (1935)
Jeu de cartes (variously, Card Game or The Card Party) (1937)
Le Baiser de la Fée (originally titled The Fairy's Kiss) (1937)

Para a Broadway

Ziegfeld Follies of 1936
On Your Toes (1936)
Babes in Arms (1937)
I Married an Angel (1938)
The Boys from Syracuse (1938)
Great Lady (1938)
Keep Off the Grass (1940)
Lousiana Purchase (1940)
Cabin in the Sky (1940)
The Lady Comes Across (1942)
Rosalinda (1942)
The Merry Widow (1943)
What's Up? (1943)
Dream with Music (1944)
Song of Norway (1944)
Mr. Strauss Goes to Boston (1945)
The Chocolate Soldier (1947)
Where's Charley?
Courtin' Time
(1951)
House of Flowers (1954)

Para Hollywood

The Goldwyn Follies (1938)
On Your Toes (1939)
I Was an Adventuress (1940)
Star Spangled Rhythm (1942)
Follow the Boys (1944)

Para o American Ballet Caravan

Ballet Imperial (1941)
Concerto Barocco (1941)

Para o Ballet del Teatro de Colón

Mozart Violin Concerto (1942)

Para o Ballet Russe de Monte Carlo

Song of Norway (1944)
Danses Concertantes (1944)
Le Bourgeois gentilhomme (1944)
Pas de Deux (Grand adagio) (1945)
The Night Shadow (1946)
Raymonda (1946)

Para o Ballet Theatre

Waltz Academy (1944)
Theme and Variations (1947)

Para o Ballet Society

The Four Temperaments (1946)
L'enfant et Les Sortilè ges (1946)
Haieff Divertimento (1947)
Symphonie Concertante (1947)
Orpheus (1948)

Para o Paris Opera Ballet

Palais de Cristal (renamed Symphony in C) (1947)

Para o Le Grand Ballet du Marquis de Cuevas

Pas de Trois Classique (1948)

Para o New York City Ballet

La Sonnambula (1946)
Bourrée Fantasque (1949)
The Firebird (1949; later revised with Jerome Robbins)
Sylvia Pas De Deux (1950)
Swan Lake (after Lev Ivanov) (1951)
La Valse (1951)
Harlequinade Pas De Deux (1952)
Metamorphoses (1952)
Scotch Symphony (1952)
Valse Fantaisie (1953/1967)
The Nutcracker (1954)
Ivesiana (1954)
Western Symphony (1954)
Glinka Pas De Trois (1955)
Pas De Dix (1955)
Divertimento No. 15 (1956)
Allegro Brillante (1956)
Agon (1957)
Square Dance (1957)
Gounod Symphony (1958)
Stars and Stripes (a ballet in 5 campaigns")' (1958)
Episodes (1959)
Tschaikovsky Pas de Deux (1960)
Monumentum pro Gesualdo (1960)
Donizetti Variations (1960)
Liebeslieder Walzer (1960)
Raymonda Variations (1961)
A Midsummer Night's Dream (1962)
Bugaku (1963)
Meditation (1963)
Movements for Piano and Orchestra (1963)
Harlequinade (1965)
Brahms-Schoenberg Quartet (1966)
Jewels (1967)
La Source (1968)
Who Cares (1970)
Tschaikovsky Suite No. 3 (1970)
Stravinsky Festival (1972)
Cortè ge Hongrois
(1973)
Coppélia (1974)
Variations pour une porte et un soupir (1974)
Ravel Festival (1975)
The Steadfast Tin Soldier (1975)
Chaconne (1976)
Union Jack (1976)
Vienna Waltzes (1977)
Ballo della Regina (1978)
Kammermusik No. 2 (1978)
Robert Schumann's Davidsbündlertänze (1980)
Walpurgisnacht Ballet (1980)
Tschaikovsky Festival (1981)
Stravinsky Centennial Celebration (1982)

Para o New York City Opera

Le Bourgeois Gentilhomme (1979)








"
X