Dança em Rede

Clélia Serrano

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País de origem: Brasil
  • UF de origem: CE
  • Cidade de origem: Fortaleza
  • Atividade: Diretora da Cia de Dança de Campos dos Goytacazes

Histórico

de calda tocado pelo exímio pianista internacional Arthur Moreira Lima.



"

Trabalhos

Em 1948, ingressou na Escola do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Teve como professores durante sua carreira: Madeleine Rosay, Tatiana Leskova, Eugenia Feodorova, Nina Verchinina, Angelita Granada, Maria Olenewa, Maria Makarova, Gilberto Mota, Dennis Gray, William Dollar, Harold Lander, Hector Zaraspe, Lenny Dalle, Waslav Veltchek, Desmond Doyle, Pierre Klimoff, Eduard Keaton, Serge Golovine, Yurek Shabelewsky, entre outros.

Em 1955, foi 1º lugar “Menores Melhores”, promovido pela TV Rio. Dançou com vários grupos de dança, como o “Clube da Imprensa”, entre outros, formados sempre com bailarinos do Corpo de Baile do Teatro Municipal do Rio de Janeiro por várias cidades e estados do Brasil.

Em 1956, inicia como professora assistente na Academia Madeleine Rosay.

EM 1957, se formou na Escola de Dança do Teatro Municipal do Rio de Janeiro (hoje Escola Estadual Maria Olenewa).

Em 1958, como estagiária do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, participou de todos os espetáculos de dança e óperas da casa até 1960.

Montou “Les Sylfides” para o espetáculo de fim de ano da Escola do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Em 1959, recebeu Menção Honrosa, Troféu Nijinski, promovido pelo Jornal O Globo, assim como Melhor Revelação pela Associação Brasileira de Críticos Teatrais.

Em 1960, foi contratada como bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e participou do 1º Concurso Internacional de Balé no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Em 1963, realizou Curso de aperfeiçoamento para professores e profissionais da “Royal Academy of Dance” e recebeu o Certificado de Habilitação da Comissão Artística e Cultural do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

De 1962 a 1971, trabalhou como bailarina na TV Exelsior, TV Rio, TV Tupi, TV Globo, fez vários shows no Copacabana Palace, Boite 1800, Teatro de Revista no Teatro República, tendo como diretores, Carlos Manga, Maurício Sherman, entre outros.

Em 1973, fundou a escola “Danças Clássicas Clélia Serrano”. Como pioneira da Dança em Campos, tendo participado com suas alunas em todos os concursos de balé em várias modalidades, a nível nacional e internacional, sempre levando os primeiros prêmios, mantendo espetáculos anuais, cursos, e realizando apresentações por várias vezes no Rio de janeiro como convidada. Viagem de estudos por várias cidades da Europa, Paris, Londres, Berlim Oriental, Berlim Ocidental, Varsóvia, Viena, Zurique, Leningrado, Moscou.

-Em 1981, participou no I Congresso Nacional do Ensino da Dança, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Educação e Cultura, FUNARTE.


-Em 1986, ganhou 3º lugar na “Mostra para Novos Coreógrafos” da Secretaria de Educação do Município do Rio de Janeiro.

-Em 1987, recebeu o troféu “Incentivo à Dança”, com o grupo “Canadoce”, de sua criação e sob sua direção, no Concurso Nacional de Ballet e coreografia concedida pelo Conselho Brasileiro da Dança. “I CIDAC” 87 - Curso Intensivo de Dança de Campos dos Goytacazes com os professores: Clássico, Pas de Deux e Caráter - Armando Nesi, Moderno - Regina Sawer, Jazz - Vilma Vernon, Sapateado - Luiz Boronini, Afro - Charles Nelson, Dança Espanhola - Clotilde Alongamento - Jonas Dalbeechi.


-Em 1990, tornou-se Suplente de Direção do Sindicato dos Profissionais da Dança do Estado do Rio de Janeiro.

- Em 1991, recebe a Medalha de Honra ao Mérito da Dança, concedida pelo Conselho Brasileiro da Dança.

Em 1997, torna-se vice-presidente do Conselho Brasileiro da Dança, órgão vinculado ao Conséil International de La Danse (C.I.D.) UNESCO.

Em 1999, dá aulas na Escola Estadual de Dança Maria Olenewa.

-Em 2001, reabre sua Escola de dança em Campos dos Goytacazes com o nome de: Centro de Artes Madeleine Rosay" e remonta o balé “Danças Históricas”, para o espetáculo anual da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa. Em Leningrado participou, de 14 a 24 de junho, da “Vaganova Method Conference/Demonstration White Nights Art Festival” – St. Petersburg, Rússia.

Em 2002, remonta o balé "Coppélia" com bailarinos (homens) cedidos pela Escola Estadual de Dança Maria Olenewa, sob direção de Maria Luisa Noronha, para o Espetáculo de fim de ano do Centro de Artes Madeleine Rosay.

Em 2003, participou da Assembleia Geral do Conséil International de La Danse (C.I.D.) UNESCO realizado em New Orleans, participou do “The New Orleans International Ballet Conference(Dancing Througt History).

Em 2006, monta o balé “Branca de Neve e os Sete Anões” para o espetáculo de fim de ano da escola e “Eu Tropicalíssima!” com coreografia de Nino Giovanetti. Ensaia os alunos da Escola de Dança Maria Olenewa para o concurso do CBDD. Prêmios recebidos: 1º e 3º lugares na categoria júnior, 1º lugar na categoria sênior e bolsa para a Companhia Nacional de Portugal, e nos concursos de Belo Horizonte, Joinville, Rio das Ostras, sempre levando os primeiros lugares.
Faz parte do Conselho de Cultura do Município de Campos dos Goytacazes como Conselheira.

Em 2009, remonta o balé “La Fille Mal Gardée” e “Som na Caixa... o Resto é com a Gen-te!” coreografia de Claudia Peres. O Centro de Artes Madeleine Rosay, recebe o 1º lugar no concurso Com-Passo e 3º lugar no Con-curso Spinelli com o ballet “Les Amies”, grupo clássico livre infantil.

Em 2010, o Centro de Artes Madeleine Rosay passa a ser mantenedor da Escola Técnica de Dança Madeleine Rosay, pela Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro e pelo MEC. Monta o ballet “O Pássaro Azul”, calcado na história de Maurice Maeterlinck para o espetáculo de fim de ano da escola.

Em 2011, faz parte do Conselho Curador do Teatro Municipal Trianon.

Em 2012, obtém o registro da OSCIP – Clélia Serrano Dança e Arte junto ao Ministério da Justiça (Processo MJ nº08071). 002804/2 012-63 conforme publicação no Diário Oficial da União – seção 1 nº. 100 de 24 de maio de 2012 em DESPACHO DO DIRETOR – ADJUNTO – DAVI ULISSES SIMÕES PIRES DE 16 DE MAIO DE 2012.
O Centro de Artes Madeleine Rosay participa com seus alunos Liz Tavares e David Teles dançando o Pas de Deux de Sylphides no Teatro Municipal Trianon quando da inauguração do piano de ¼

Bibliografia

Em 1943, nascia na cidade de Fortaleza, Clélia Serrano. Foi levada com apenas dois anos de idade para a cidade do Rio de Janeiro. Com cinco, ingressou na antiga Escola do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, hoje Escola Estadual de Dança Maria Olenewa.

Ganhou uma bolsa de estudos na academia de dança da professora Madeleine Rosay, iniciando, assim, uma vida repleta de vitórias e conquistas sempre em nome da Dança, em especial do Balé Clássico.

Em 1973, se mudou para a cidade de Campos dos Goytacazes, onde fundou a primeira academia de dança daquela cidade. Hoje, essa escola se chama Centro de Artes Madeleine Rosay e é a única da região que mantém uma Escola técnica de Dança certificada pelo MEC.

Ainda com o sonho de ver triunfar um Corpo de Baile em sua cidade, no ano de 2001, criou a OSCIP CESDA-Clélia Serrano Dança e Arte e, nesse mesmo ano, assinou contrato com a Prefeitura de Campos dos Goytacazes para a criação e manutenção do tão sonhado Corpo de Baile, que é um instrumento de promoção da educação, da cultura e da cidadania.

A OSCIP também aprovou o projeto “NOVAS VIDAS”, onde serão ministradas aulas de balé, jazz e sapateado, além de professores auxiliares como orientadoras, complementando os trabalhos escolares, lanches, uniformes, e condução para o estudo de balé para até 90 crianças carentes.

X