Klauss Vianna

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País: Brasil
  • UF: MG
  • Cidade: Belo Horizonte
  • Atividade: Bailarino
  • Atividade: Coreógrafo

Conteúdo

Klauss Vianna nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 1928. Começou a dançar aos 15 anos. Teve aulas de balé clássico, de 1944 a 1948, com Carlos Leite, com quem se formou. Fez curso com Maria Olenewa, em 1949, em São Paulo, cursos de Anatomia Aplicada ao Movimento e Iniciação Musical na Universidade Federal da Bahia (UFBA).
Escreveu o livro A Dança, e desenvolveu um método próprio para a expressão corporal na dança e no teatro, que seu filho Rainer Vianna posteriormente viria a sistematizar (a chamada Técnica Klauss Vianna). Fundou, junto a Angel Vianna (sua esposa), o Balé Klauss Vianna, em 1962. Lecionou na Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia, onde revolucionou o curso incluindo na grade aulas de Anatomia à Capoeira. Funda o Departamento de Dança Clássica da Escola de Dança.
Foi professor de balé clássico na Escola Municipal de Bailados, no Rio de Janeiro, de 1966 a 1980; no Estúdio Tatiana Leskova de 1966 a 1974; e na PUC/RJ de 1975 a 1976.
Trabalha como ator no espetáculo de José Wilker, Trágico Acidente Destronou Tereza, 1968; e no fenômeno do Teatro Ipanema, o espetáculo Hoje Ê Dia de Rock, no qual assina também a expressão corporal do espetáculo, ganhando o Prêmio Moliè re, em 1971.
O trabalho em O Arquiteto e o Imperador da Assíria, de Fernando Arrabal, direção de Ivan de Albuquerque, pelo Teatro Ipanema, 1970, lhe confere o Prêmio da Associação Paulista de Críticos Teatrais (APCT).
Assume, ainda na década de 1970, a direção da Escola de Teatro Martins Pena, integrando alunos e professores em uma escola aberta". Em 1977, encena O Exercício, de Lewis John Carlino, recebendo o Troféu Mambembe de melhor direção. Ê o diretor do Instituto Estadual das Escolas de Arte do Rio de Janeiro, Inearte, de 1978 a 1980.
Foi diretor da Escola de Bailado Municipal de São Paulo, entre 1981 e 1985, diretor artístico do Balé da Cidade de São Paulo, e membro do Conselho Estadual de Dança da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, em 1982.
Seu método é registrado em 1990, com anotações de quarenta anos de trabalho, em colaboração com Marco Antônio de Carvalho, a partir de bolsa concedida pela Fundação Vitae. Imagens e conceitos sobre seu método encontram-se, também, no vídeo produzido pela Secretaria Municipal de Cultura, Memória Presente: Klauss Vianna, 1992.
Funda no mesmo ano, juntamente com Rainer, seu filho, e Neide Neves, esposa dele, a Escola Klauss Vianna, que encerra suas atividades após a morte de Rainer, em 1995. Klauss Vianna morre em 1992.
No Rio de Janeiro, a Escola Angel Vianna continua a difundir seu método na formação profissional de bailarinos, atores, coreógrafos e terapeutas corporais, escola que se torna curso superior em 2001.
"

Bibliografia

A Dança | Klauss Vianna | Editora Summus | 2005

Klauss Vianna - Do Coreógrafo ao Diretor | Joana Ribeiro da Silva Tavares | Editora Annablume | 2010

A Escuta do Corpo – Sistematização da Técnica Klauss Vianna | Jussara Miller | Editora Summus | 2007

Klauss Vianna | Neide Neves | Editora Cortez | 2008



Trabalhos

Na Dança

1955 Caso do Vestido
1957 Cobra Grande
1960 Arabela, a Donzela e o Mito
1965 Navalha na Carne
1966 O Jardim das Cerejeiras
1970 O Arquiteto e o Imperador
1971 As Hienas
1974 A Dama de Copas e o Rei de Cuba
1978 Teu nome é Mulher

No Teatro

1968 Responsável pelo trabalho corporal de Roda Viva, de Chico Buarque
1970 O Arquiteto e o Imperador da Assíria, de Fernando Arrabal
1971 Hoje é Dia de Rock, de José Vicente



X