Marcos Moraes

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País: Brasil
  • UF: SP
  • Cidade: São Paulo
  • Atividade: Bailarino
  • Atividade: Coreógrafo
  • Atividade: Produtor Cultural
  • Data de nascimento: 16/01/1967

Conteúdo

Marcos Moraes estudou dança contemporânea com Soraya Sabino em São Paulo, a partir de 1992, e teve contato com o método teatral de Constantin Stanislawski (1863-1938) no Jogo Estúdio, ainda adolescente, em 1982.

Em 2002 se formou em técnicas psicocorporais para o desenvolvimento harmônico no Espacio de Desarrollo Armónico - Rio Abierto, de Montevidéu (Uruguai), escola dirigida por Graciela Figueroa, uma das fundadoras do Grupo Coringa, que teve forte atuação entre os anos 1970 e 1980 no Rio de Janeiro.

De 1995 a 2002, sob a direção de Figueroa, Moraes integrou o Grupo Espacio de Dança Teatro, ainda em Montevidéu. Foi na capital uruguaia que ele criou seus primeiros trabalhos como coreógrafo na forma de três solos, um deles participante do 1º Festival Iberoamericano de Solos, em Montevidéu, e um duo para o filme El Regalo", da cineasta uruguaia Gabriela Guillermo, com quem realizou dois vídeos.

Entre 2001 e 2002, viveu anos de transição entre Uruguai e Brasil, onde passou a integrar a comissão executiva do movimento Mobilização Dança, que reivindicava a implementação de políticas públicas para o setor na capital paulista e se tornou um dos principais articuladores da criação da Lei de Fomento à Dança em São Paulo, em 2005

Em 2004, assumiu a Coordenação de Dança da Fundação Nacional de Artes (Funarte), órgão do Ministério da Cultura, no qual permaneceu até janeiro de 2007. Por lá, conduziu a negociação que resultou na formação da Câmara Setorial de Dança - atual Colegiado de Dança, vinculado ao CNPC (Conselho Nacional de Política Cultural) - e ajudou na implementação do Prêmio Klauss Vianna.

No campo da produção artística, sob a direção de Fábio Brazil e Isabel Marques, atuou em 2003 como intérprete do espetáculo "Silêncio", ao lado de Soraya Sabino.

Após vencer a 4ª edição do edital de Fomento à Dança da Cidade de São Paulo, em 2008, dirigiu e dançou o espetáculo "Jogos Causais". No mesmo ano, iniciou uma pesquisa em Live Arts pela Live Arts Development Agency, em Londres, e deu o pontapé do projeto DSF - DatingSoccer Food, executado entre em 2010 e 2011 com recursos do 9º edital de Fomento à da Dança e da Bolsa Funarte de Residências Artísticas em Artes Cênicas. No primeiro semestre de 2012, o DSF viajou por sete cidades (Belo Horizonte, Juazeiro do Norte, Itapipoca, Fortaleza, Teresina, Goiânia e São Luis) após vencer o Prêmio Klauss Vianna de circulação no ano anterior.

Seu projeto mais recente, contemplado em 2013 com o 14º edital de Fomento à Dança de São Paulo, é “A Cozinha Performática”, descrito por ele como "uma plataforma de pesquisa e criação em dança e performance, que busca investigar os a'modos de fazera' da dança contemporânea a partir de encontros".

Moraes é figura constante de alguns dos principais festivais de dança do Brasil, participando como moderador, debatedor e consultor em eventos como Bienal de Dança do Ceará, Festival Dança em Foco e Festival Panorama de Dança - os dois últimos sediados no Rio de Janeiro. "

Links

Projeto "A Cozinha Performática"

(por Amanda Queirós | Pesquisa SPCD)" 637

Trabalhos

- “Solo Lisboa” (2011)
Trabalho sobre o propósito da dança e sua relação com a vida, focando temas como criação, autoria, representação, movimento, busca de sentidos, fracasso e invenção. O espetáculo foi criado a partir de residência no Atelier Real, em Lisboa, Portugal.

- “D de Dating” (Fortaleza, 2010)
Resultado cênico de uma residência artística realizada em Fortaleza e São Paulo sobre novas possibilidades narrativas em dança a partir de sentimentos como desejo e frustração. O trabalho contou com a colaboração do bailarino e coreógrafo Heber Stalin, os realizadores em vídeo Diego Hoefel e Mariana Smith e o artista visual Enrico Rocha.

- “Jogos Casuais” (São Paulo, 2008)
Espetáculo com Marcos Moraes, Soraya Sabino e Teresa de Toledo. Real e virtual se misturam na montagem, que explora o universo dos jogos eletrônicos e da internet.

- “Marco Polo Parte 1” (Montevidéu, 2000)
X