Dança em Rede

A Filha do Faraó

  • Categoria: Coreografias
  • País de origem: Rússia
  • Ano de criação: 1862
  • Grupos de estreia: Imperial Ballet
  • Autores: Coreógrafo: Marius Petipa

Histórico

A filha do faraó, Imperial Ballet, 1898. Foto: The Marius Petipa Society | Divulgação

A filha do faraó, Imperial Ballet, 1898. Foto: The Marius Petipa Society | Divulgação

A filha do faraó, Bolshoi Ballet. Foto: Damir Yusupov | Divulgação

A filha do faraó, Bolshoi Ballet. Foto: Damir Yusupov | Divulgação

Olga Smirnova como Aspicia, A filha do faraó, Bolshoi Ballet. Foto: Elena Fetisova | Divulgação

Olga Smirnova como Aspicia, A filha do faraó, Bolshoi Ballet. Foto: Elena Fetisova | Divulgação

Svetlana Zakharova e Sergei Filin, A filha do faraó, Bolshoi Ballet. Foto: Divulgação

Svetlana Zakharova e Sergei Filin, A filha do faraó, Bolshoi Ballet. Foto: Divulgação

Svetlana Zakharova, A filha do faraó, Bolshoi Ballet. Foto: Divulgação

Svetlana Zakharova, A filha do fa

Mini Biografia do Coreógrafo

Marius Petipa (1818-1910) nasceu em Marselha, na França. Começou a dançar na infância e foi primeiro-bailarino do Ballet de Nantes e do Grand Théâtre, ambos na França, do Teatro del Circo, na Espanha, e do Imperial Ballet (Kirov Ballet/Mariinsky Ballet), na Rússia. Ele começou a coreografar ainda bailarino, na primeira companhia onde trabalhou, mas foi no Imperial Ballet que sua carreira cresceu e se consolidou. Petipa coreografou dezenas de ballets, algumas de suas criações mais famosas são A filha do faraó (1862), Dom Quixote (1869), La Bayadère (1877), O lago dos cisnes (1877), A Bela Adormecida (1890), O Quebra-Nozes (1892) e Raymonda (1898). Também remontou outros tantos ballets, os mais conhecidos são Giselle (1841), Esmeralda (1844), Paquita (1846), O corsário (1856) e Coppélia (1870). Além disso, também foi maître de ballet do Imperial Ballet. Faleceu em São Petersburgo, na Rússia.

 

Principais remontagens

Depois da estreia em 1862, o próprio Marius Petipa (1818-1910) remontou sua obra, fazendo alterações: a primeira em 1885, com algumas novas músicas criadas por Riccardo Drigo (1846-1930); e a segunda em 1898, sendo que essa versão tem notações realizadas entre 1903 e 1906 e que fazem parte do Sergeyev Collection. Em 1905, Alexander Gorsky (1871-1924) fez uma remontagem para o Bolshoi Ballet.

A última apresentação aconteceu em 1928 e esse ballet voltou aos palcos somente em 2000, com remontagem de Pierre Lacotte feita exclusivamente para o Bolshoi Ballet. Ele não seguiu as notações existentes, mudou partituras, recoreografou a maior parte da obra e restaurou variações que sobreviveram ao tempo, passando de bailarina para bailarina. Desde então, A filha do faraó (1862) faz parte do repertório do Bolshoi Ballet.

Sinopse

A Filha do Faraó (1862) é um ballet de três atos, cm coreografia de Marius Petipa (1818-1910)  e música de Cesare Pugni (1802-1870). O libreto foi escrito por Jules-Henri Vernoy de Saint-Georges (1799-1875) e Marius Petipa (1818-1910) com base no livro Le roman de la momie (1858), de Theophile Gautier (1811-1872). Um jovem inglês, Lord Wilson, está viajando pelo Egito com seu servo, John Bull. Eles se encontram com comerciantes locais, começa a chover e eles se escondem em uma pirâmide, onde está a tumba de Aspicia, filha de um poderoso faraó. Instalando-se em um canto da pirâmide, os comerciantes acendem ópio e oferecem a Lord Wilson. Eles adormecem envoltos em uma nuvem de fumaça. As paredes do sepulcro desaparecem, as múmias ganham vida e Aspicia surge; ela toca o coração de Lord Wilson que desperta como um egípcio, Taor. Eles se interessam um pelo outro, mas Aspicia desaparece na névoa. Taor e seu servo vão atrás dela e a encontram na floresta; um leão tenta atacá-la, mas Taor salva a sua vida. Aspicia desmaia em seus braços. Trompetas anunciam a chegada deles, mas o faraó não admite que sua filha esteja nos braços de um estranho e ordena a sua prisão. Aspicia conta que Taor salvou sua vida, ele recebe a liberdade e um convite para o palácio. O Rei da Núbia chega ao palácio para pedir Aspicia em casamento, o faraó concede e ambos assinam um acordo de amizade. Por causa disso, ela e Taor fogem, e o rei vai atrás dos dois. Taor e Aspicia se escondem numa cabana de pescadores, às margens do Nilo. Enquanto Taor saiu com os pescadores, Aspicia resolveu ficar. Nesse momento, o Rei da Núbia surge e, sabendo que não teria como fugir, ela se joga no Rio Nilo. Aspicia é recebida pelo Rei do Nilo, que a reconhece como a filha do faraó. Ela faz a ele um pedido: ver Taor novamente, e ele aparece no topo do penhasco. Aspicia pede para voltar à terra firme, e novamente é atendida. Pelo sumiço de Aspicia, Taor é condenado à morte, mas ela é trazida pelos pescadores antes disso acontecer. A princesa se joga nos braços do pai, revela seu amor por Taor e afirma que o Rei da Núbia a obrigou a pular no Nilo. O faraó rasga o seu tratado de amizade com o Rei da Núbia, mas não consente a liberdade a Taor porque ele sequestrou sua filha. Por causa disso, Aspicia estende a mão para ser picada pela cobra no lugar de Taor e, ao ver a abnegação da filha, o faraó consente a união. Lord Wilson acorda e, ao lado, vê a tumba da filha do faraó.

Bibliografia

Informações sobre A filha do faraó na página The Marius Petipa Society
<https://petipasociety.com/the-pharaohs-daughter/>

O libreto da montagem do Bolshoi Ballet
<https://www.bolshoi.ru/en/performances/181818/libretto/>

(Cássia Pires | Pesquisa SPCD)

Videografia

m DVD

A filha do faraó, Bolshoi Ballet, com Svetlana Zakharova e Sergei Filin, 2003

No cinema

A filha do faraó, Bolshoi Ballet, com Svetlana Zakharova e Ruslan Skvortsov, 2012 e 2014

Na internet

Pas de deux do ato II, A filha do faraó, Bolshoi Ballet, 2003
<https://www.youtube.com/watch?v=sQIQLLAJd9w>

Trecho do ato I, A filha do faraó, Bolshoi Ballet, 2003
<https://www.youtube.com/watch?v=S_F3TFnBYS4>

Trailer de A filha do faraó, Bolshoi Ballet, 2014
<https://www.youtube.com/watch?v=GyoRrPNtAGc>

Svetlana Zakharova comenta sobre A filha do faraó, 2014
<https://www.youtube.com/watch?v=yCo_P5Mh6mU>

Vídeo do Bolshoi sobre a montagem de A filha do faraó, 2019
<https://www.youtube.com/watch?v=46iq-uL_enU>

X