Dança em Rede

Claraboia

  • Categoria: Coreografias
  • País de origem: Brasil
  • UF de origem: SP
  • Cidade de origem: São Paulo
  • Ano de criação: 2010
  • Duração: 50 min.
  • Autores: Direção geral: Morena Nascimento Criação e direção artística: Andreia Yonashiro e Morena Nascimento Pesquisa musical: Andreia Yonashiro, Morena Nascimento e Natália Mallo Desenho de luz: Fábio Retti Figurinos: Andreia Yonashiro, Morena Nascimento com colaboração de Lia Damasceno e Maria D'Cajas
  • Remontagens: Em 2012, foi realizada uma remontagem com um grupo de dez bailarinos. Em 2015, uma nova remontagem com três bailarinas – Andreia Yonashiro, Bárbara Elias e Cora Laszlo – se revezando entre as apresentações.

Histórico

Morena Nascimento, Claraboia. Foto: Nino Andres Biasizzo | Divulgação

Morena Nascimento, Claraboia. Foto: Nino Andres Biasizzo | Divulgação

Morena Nascimento, Claraboia. Foto: Nino Andres Biasizzo | Divulgação

Sinopse

Sobre um teto de vidro, uma bailarina dança e interage com bolinhas de gude, penas esvoaçantes, tinta, água, fumaça, o seu próprio figurino. Sob esse teto de vidro, o público está deitado no chão, em tatames, assistindo ao que acontece. Dessa forma, inverte-se o ponto de vista do espectador. Essa é a premissa de Claraboia, performance criada por Morena Nascimento, com direção de Andreia Yonashiro e iluminação de Fábio Retti.

Em 2010, o Centro da Cultura Judaica convidou artistas de diversas linguagens – cinema, teatro, música, dança – para interagirem com o tema da luz. Eles ficaram livres para criar o que quisessem, não precisariam usar necessariamente o palco. Assim, andando pelo espaço e pesquisando onde gostaria de trabalhar, Morena se deparou com uma claraboia. Se a claraboia serve para a luz de fora entrar para dentro do ambiente, como seria a dança entre essas forças?

Um trabalho que surgiu a partir da provocação do espaço, a claraboia, no contexto de site specific  – uma criação a partir das características de um espaço específico. O espetáculo é dividido em cenas e as mudanças entre elas são bruscas e violentas. Há um roteiro fixo, mas tanto a bailarina quanto os artistas responsáveis pela música e iluminação são livres para improvisar. Dessa forma, uma apresentação nunca é igual a outra.

Bibliografia

(Cássia Pires | Pesquisa SPCD)

Videografia

Trechos de Claraboia com a intérprete Cora Laszlo
<https://www.youtube.com/watch?v=HQnyOZVqLv8>

 

X