Dança em Rede

Dança de Rua

  • Categoria: Estilos de danças
  • País de origem: Brasil

Histórico

Foto de Dança de Rua de Wallace Chuck no Pexels

Foto de Dança de Rua de Wallace Chuck no Pexels
 
O termo Dança de Rua, no Brasil, não é mais tão utilizado, pois foi substituído na última década por Danças Urbanas. Entretanto, até hoje é possível encontrar o termo Dança de Rua como um estilo de dança em Escolas e eventos específicos das danças que compõe a cultura hip hop.

As Danças de Rua (ou street dance), no plural, designam várias danças dentro de uma mesma cultura. São estilos que surgiram nas metrópoles norte-americanas e suas primeiras manifestações aparecem na época da grande crise econômica dos EUA. Em 1929, os músicos e dançarinos que trabalhavam nos cabarés ficaram desempregados e foram para as ruas fazer seus shows. Assim, acredita-se que a primeira Street Dance, criada nesse contexto das ruas, foi o Tap, ou sapateado americano, como é conhecido atualmente. Também neste contexto, surge o Lindy Hop, mas é somente em 1967, que se iniciam os primeiros movimentos das tradicionais danças que compõe o hip hop atualmente. O cantor James Brown faz sucesso com o Funk e junto com ele é criado o Locking.  

Sendo assim, quem dança alguma dança da cultura hip hop, faz danças urbanas ou dança de rua. Porém, na década de 1990, não havia muita informação sobre as várias danças urbanas e, assim, a dança de rua atrelou-se a uma forma específica de dançar ligada à notoriedade de um grupo de Santos chamado Dança de Rua do Brasil.

Nos anos que sucederam, na década de 2000, conforme houve mais acesso às informações pelas redes e os eventos começaram a trazer nomes de referência internacional para o país, entendeu-se que essa dança que se fazia por aqui não era caracterizada especificamente por nenhuma das danças da cultura hip hop.  
Até por isso, deixou-se de utilizar o tempo dança de rua e, mais recentemente, passou-se a utilizar apenas danças urbanas nos mais diferentes contextos que envolvem a cultura hip hop como batalhas, eventos, festas, festivais, entre outros. 

 

Referências

GUARATO, Rafael. Nada de cria, tudo se copia, tudo se mixa em “Dança de Rua: corpos para além do movimento Uberlândia, 1970-2007” – Edufu, 2008.

GUARATO, Rafael. Danças urbanas: algumas para se pensar, no Portal Idança: www.idança .net Publicação de 10/12/2009. Último acesso em 19/06/2020 < http://beta.idanca.net/dancas-urbanas-algumas-para-se-pensar/>.

RIBEIRO, Ana Cristina; CARDOSO, Ricardo. DANÇA DE RUA. Campinas, SP: Editora Átomo, 2011.

NEGRAXA, Thiago. As danças da cultura Hip Hop e Funk Styles. São Paulo, SP: Editora All Print, 2015.

 
(Igor Gasparini | Pesquisa SPCD)

X