Dança em Rede

Paquita

  • Categoria: Coreografias
  • País de origem: França
  • Cidade de origem: Paris
  • Ano de criação: 1846
  • Duração: 0 min.
  • Grupos de estreia: Ópera de Paris
  • Autores: Coreógrafo: Joseph Mazilier

Histórico

Maria Gorshenkova como Paquita, Felix Kschessinsky como Iñigo e Pavel Gerdt como Lucien d’Hervilly, Paquita, 1892. Foto: The Marius Petipa Society | Divulgação

Maria Gorshenkova como Paquita, Felix Kschessinsky como Iñigo e Pavel Gerdt como Lucien d’Hervilly, Paquita, 1892. Foto: The Marius Petipa Society | Divulgação

Ludmila Pagliero como Paquita, Mathias Heymann como Lucien d’Hervilly, Paquita, Ópera de Paris. Foto: Damir Yusupov | Divulgação

Ludmila Pagliero como Paquita, Mathias Heymann como Lucien d’Hervilly, Paquita, Ópera de Paris. Foto: Damir Yusupov | Divulgação

Ekaterina Shipulina, Paquita, Bolshoi Ballet. Foto: Elena Fetisova | Divulgação

Ekaterina Shipulina, Paquita, Bolshoi Ballet. Foto: Elena Fetisova | Divulgação

Paquita, Bavarian State Ballet. Foto: Divulgação

Paquita, Bavarian State Ballet. Foto: Divulgação

Mini Biografia do Coreógrafo

Joseph Mazilier (1801-1868) nasceu em Marselha, na França. Ele foi bailarino, maître de ballet e coreógrafo. Como bailarino, foi o primeiro a dançar James, de La Sylphide (1832), com Marie Taglioni (1804-1884). Como mâitre de ballet, trabalhou na Ópera de Paris entre 1838 e 1851, depois no Imperial Ballet (Kirov Ballet/Mariinsky Ballet) entre 1851 e 1852, voltando a Ópera de Paris onde ficou até 1857. Coreografou diversas obras, sendo as mais conhecidas Paquita (1846) e O corsário (1856). Faleceu em Paris, na França.

 

Principais remontagens

Se tentarmos puxar o fio de Paquita (1846) e encontrar a sua criação original, com coreografia de Joseph Mazilier (1801-1868) e música de Édouard Deldevez (1817-1897), não vamos conseguir. A obra foi tão modificada, refeita, remontada e repensada que hoje temos uma colcha de retalhos, uma sombra de sua origem.
Um ano depois de sua estreia em Paris, Paquita (1846) foi apresentada em Moscou. Marius Petipa (1818-1910) fez sua primeira remontagem em 1882, com música adicional de Ludwig Minkus (1826-1917) e criação do grand pas classique; a segunda, em 1904, quando o ballet teve notações realizadas durante os ensaios e que constam do Sergeyev Collection; e a terceira em 1909. Paquita (1846) saiu do repertório da Ópera de Paris em 1851 e teve sua última montagem completa em 1920.
Dali em diante, o grand pas classique tornou-se o protagonista e foram feitas remontagens de Pyotr Gusev (1904-1987) para o Mariinsky Ballet (1952); Oleg Vinogradov para o Mariinsky Ballet (1978) e a Ópera de Paris (1980); Rudolf Nureyev (1938-1993) para o Royal Academy of Dance (1964), o Teatro alla Scala (1970), o Vienna State Opera (1971) e o American Ballet Theatre (1971); Nikita Dolgushin (1938-2012) para o Mikhailovsky Ballet (1974); Natalia Makarova para o American Ballet Theatre (1983); e Yuri Burlaka para o Bolshoi Ballet (2008). O Ballet Nacional de Cuba, The Nacional Ballet of Canada, The Australian Ballet, Ballet du Capitole, Pacific Northwest Ballet, National Opera of Ukraine e Dutch National Ballet também fizeram suas remontagens.
Em 2001, Paquita (1846) voltou completo aos palcos da Ópera de Paris em uma montagem totalmente refeita por Pierre Lacotte. Em 2004, Alexei Ratmansky e o historiador de dança Doug Fullington utilizaram as notações da remontagem de 1904 em uma reconstrução para o Bavarian State Ballet. Em 2017, o Mariinsky Ballet remontou a obra completa com coreografia de Yuri Smekalov.
Em relação às músicas, além de Édouard Delvedez (1817-1897) e Ludwig Minkus (1826-1917), ao longo do tempo também foram inseridas partituras de Cesare Pugni (1802-1870), Adolphe Adam (1803-1856) e Riccardo Drigo (1846-1930).

Sinopse

Paquita (1846) é um ballet de dois atos com coreografia de Joseph Mazilier (1801-1868) e música de Édouard Delvedez (1817-1897) e Ludwig Minkus (1826-1917). O libreto foi escrito por Paul Foucher (1810-1875) e Joseph Mazilier (1801-1868).
Espanha, ocupação do exército de Napoleão. Paquita é uma jovem moça cigana, que não sabe sua verdadeira origem: ela é uma nobre e quando era uma criança foi raptada por ciganos  depois do assassinato de seus pais. Ela conquista o amor de um jovem oficial francês, Lucien d'Hervilly, ao salvar a sua vida depois que o chefe cigano, Iñigo, é contratado por um governador espanhol para matá-lo. Por causa de um medalhão que ela tem desde que nasceu, Paquita finalmente descobre a verdade sobre o seu nascimento e a sua identidade, ela é prima de Lucien e pode se casar com ele.

 

Bibliografia

Bibliografia existente

Informações sobre Paquita na página The Marius Petipa Society
<https://petipasociety.com/paquita/>
Paquita | Ballet de l'Opera de Paris, de Henrique Rochelle
<https://daquartaparede.wordpress.com/2015/06/23/paquita-ballet-de-lopera-de-paris/>

(Cássia Pires | Pesquisa SPCD)

Videografia

Em DVD
American Ballet Theatre at the Met – Mixed Bill, 1984
Paquita, de Pierre Lacotte, Ópera de Paris, com Agnès Letestu e José Martinez, Arthaus Musik, 2003

Na internet
Grand pas classique, Paquita, de Marius Petipa, Mariinsky Ballet, 1981
<https://www.youtube.com/watch?v=VNcc57Egf3I>
Grand pas classique, Paquita, de Alexei Ratmansky, Bavarian State Ballet, 2014
<https://www.youtube.com/watch?v=1M5WiaY_zxA>
Grand pas de deux, Paquita, de Marius Petipa, Bolshoi Ballet e Ópera de Paris, 2010
<https://www.youtube.com/watch?v=ySawPmN4VvA>
Pas de trois, Paquita, de Yuri Burlaka, Bolshoi Ballet, s.d.
<https://www.youtube.com/watch?v=ug0sFAoJKEU>
Adágio do grand pas de deux, Paquita, de Pierre Lacotte, Ópera de Paris, 2013
<https://www.youtube.com/watch?v=k4LgoP6XByo>

X