Destaques na Mídia

  • São Paulo Companhia de Dança

    Mirjam Van Der Linder , Volkskrant/ Holanda
    fevereiro, 2012

    E de repente, uma bailarina desliza para o palco a toda velocidade, como se tivesse sido disparada por uma catapulta. […] As poses esculturais não têm nada a ver com beleza, há um poder terreno, animal e sensual. E muita autoconfiança.
    Essa é a São Paulo Companhia de Dança. Uma companhia jovem, de três anos do Brasil, pela primeira vez na Holanda. Algo desconhecido. E um presente neste caso.


    Leia a íntegra em PDF
  • São Paulo Companhia de Dança acerta o tempo da Osesp e é aplaudida por plateia cheia

    Sidney Molina , Folha de São Paulo/ São Paulo-SP
    abril, 2011

    […] Cada trecho do balé foi aplaudido pela multidão. Ao juntar o espaço aberto da metrópole com o tempo da Osesp, a São Paulo Companhia de Dança mostrou que a Virada Cultural pode mesmo virar por alguns instantes –a cidade do avesso. […]


    Leia a íntegra em PDF
  • A dança nos trópicos e a São Paulo Companhia de Dança

    Roland Clauzet , La Danse/ França
    abril, 2011

    […] Acreditamos poder comparar esse grupo [SPCD], igualmente à vontade no clássico e no moderno, aos bailarinos de Nanette Glushak no Capitole de Toulouse. A mesma tecnicidade, a mesma agilidade e elegância, o mesmo espírito de equipe. Em São Paulo, tive a oportunidade de assistir a uma sessão de trabalho sobre um balé contemporâneo, e sobressaía a facilidade de cada um para encontrar a expressão justa, exata, e executar movimentos emaranhados com estilo puro, preciso e vigoroso – Terpsícore, a musa da dança, velava ali!
    Podemos então concluir: vale a pena ver todas as experiências da dança contemporânea, mas acreditamos que, no Brasil como em todo lugar, é ótimo que existam tais companhias, constituindo proteção contra os exageros por serem capazes de trazê-los de volta à medida certa. Elas são conservatórios que asseguram à novidade seu melhor embasamento, dando-lhe a possibilidade de, um dia, tornar-se clássica.


    Leia a íntegra em PDF
  • Um Milagre Brasileiro

    Peter Rosenwald , Bravo! - São Paulo/SP
    setembro, 2010

    São Paulo Companhia de Dança movimenta uma cena – a do balé –tradicionalmente morna no país. E se prepara para enfrentar plateias estrangeiras.
    Com apenas dois anos de existência, a São Paulo Companhia de Dança está no topo de qualquer lista com os melhores grupos da América Latina. Com uma rara combinação entre técnicas do balé clássico e da dança moderna, os 43 bailarinos – 42 brasileiros e uma argentina – de repente vêm criando um rebuliço em uma cena que, até há pouco tempo, era bem morna no país. Com exceção de nomes estrelados, como Grupo Corpo, Deborah Colker e Balé da Cidade de São Paulo, poucos são os que conseguem de fato atrair público. Pois, na recente história da São Paulo Companhia de Dança, ingressos esgotam-se para programas variados, que vão desde os abstratos e refinados Serenade e Theme and Variations, do russo George Balanchine, até o contemporâneo. Os Duplos, do goiano Maurício de Oliveira. […]


    Leia a íntegra em PDF
  • Tapuiassauro

    Daniel Piza (1970-2011) , O Estado de São Paulo/ São Paulo-SP
    junho, 2010

    […] No sábado retrasado fui ver a São Paulo Companhia de Dança, que em pouco tempo já demonstra uma consistência de trabalho e repertório muito longe de usuais em terras tapuias. Ela repetiu a apresentação de Tema e Variações, de Balanchine, sobre música de Tchaikovsky, com um pas de deux que dialoga com o clássico e ao mesmo tempo é moderníssimo; e terminou a noite com uma peça de outro coreógrafo genial, Seis Danças, de Jirí Kylián, com números cômicos a partir da música e da época de Mozart (que adoraria rir das perucas empoadas). Mas o prato principal foi o Prelúdio à Tarde de um Fauno, música de Debussy a partir de poema de Mallarmé, coreografia de Marie Chouinard a partir das fotos da lendária apresentação de Nijinsky em Paris em 1912. Dá para imaginar o escândalo que aquilo causou há quase cem anos, mas dá para imaginar também que a beleza grandiosa ficou mais na memória do que o choque moral. […]


    Leia a íntegra em PDF
  • Ensaio sobre a arte do movimento

    Beth Néspoli , O Estado de São Paulo/ São Paulo-SP
    agosto, 2009

    A arte nunca é apenas reflexo imediato de seu contexto. Movimentos artísticos e suas criações simbólicas também “atuam” sobre a visão de mundo dos homens de seu tempo.
    […] Sob uma trupe estatal, pesam responsabilidades. Esse livro [Primeira estação – ensaios sobre a São Paulo Companhia de Dança] revela o desejo de assumi-las.


    Leia a íntegra em PDF
  • Memória Preservada

    Marcelo Castilho (1960-2011) , Estado de Minas - Belo Horizonte/BH
    agosto, 2009

    […] A mais nova companhia pública de dança do Brasil, a São Paulo Companhia de Dança […] Para marcar seu primeiro aniversário, lançou Primeira estação – ensaios sobre a São Paulo Companhia de Dança, organizado por Inês Bogéa, ex-bailarina do Grupo Corpo, crítica de dança e uma das diretoras do grupo. […]
    Para pesquisadores, críticos e historiadores, é uma espécie de paraíso imaginar, daqui a décadas, uma prateleira de volumes, um para cada temporada, contendo impressões de pessoas de setores diversos sobre a produção da companhia ou seu pensamento. A publicação insere-se numa política mais abrangente da São Paulo Companhia de Dança voltada para a valorização da memória, com iniciativas que vão da seleção de repertório (o grupo trabalha tanto em coreografias criadas especialmente para ele quanto na remontagem de clássicos da dança) ao registro de depoimentos e sobre personalidades da dança (que vem sendo feito na série Figuras da Dança, que preservou, entre outros, pensamento, voz e imagem de artistas recentemente falecidos, como Ivonice Satie e Ismael Guiser). […]


    Leia a íntegra em PDF
  • Solene União de Som e Movimento

    Valéria Rivgire , Diário Catarinense - Santa Catarina
    abril, 2009

    […] A São Paulo Companhia de Dança é formada de bailarinos das cinco regiões brasileiras e do exterior, sob a direção artística de Iracity Cardoso e Inês Bogéa. Surgiu como um instrumento de produção, difusão e sustentação da arte da dança, sempre procurando tornar mais acessível do grande público essa manifestação cultural. Além de produzir espetáculos, a companhia desenvolve programas de difusão da história da dança brasileira e programas educativos. Já estreou quatro obras desde seu surgimento, no ano passado. […]


    Leia a íntegra em PDF
  • Em processo de conhecer seus próprios limites

    Roberto Pereira (1965-2009) , Jornal do Brasil/ São Paulo-SP
    julho, 2008

    […] foi uma companhia com vontade de acertar o que se pode assistir. E dessa vontade compartilha quem se interessa pela dança no Brasil.


    Leia a íntegra em PDF
X