Dança em Rede

Dancehall

  • Categoria: Estilos de danças

Histórico

País de origem: Jamaica

Foto do filme 'King of the Dancehall'. Crédito: Divulgação Toronto Film Festival

Foto do filme 'King of the Dancehall'. Crédito: Divulgação Toronto Film Festival
 
dancehall, assim como o hip hop, é uma cultura que abrange diversas manifestações artísticas, sendo a dança uma delas. Neste caso, o dancehall nasce e se desenvolve na Jamaica e tem forte influência da cultura afrodescendente e da música reggae.

Alguns artistas importantes para a história da música e do próprio país influenciaram o dancehall e, consequentemente, sua dança. Bob Marley, o mais conhecido deles, cantor, guitarrista e compositor jamaicano; é o nome mais conhecido no reggae.

Outras referências como The Wailers, banda de reggae, U Roy, DJ de reggae jamaicano e Peter Tosh, pioneiro músico do reggae/ska também contribuíram para o desenvolvimento desta cultura. Kool Herc, também DJ de origem jamaicana, é o grande responsável pelo nascimento da cultura hip hop em Nova York.

É na Jamaica que surgem os Sound Systems, esquemas de som nos porta-malas de carros, que eram colocados nas ruas dos guetos jamaicanos para animar os bailes. Esses bailes serviam de fundo para o discurso dos Toasters, autênticos MC’s (Mestres de Cerimônia), que comentavam, com uma espécie de canto falado, assuntos como a violência das favelas de Kingston e a situação política da Jamaica, sem deixar de falar de temas como sexo e drogas.

No final da década de 1960, muitos jovens jamaicanos foram obrigados a emigrar para os EUA, devido a uma crise econômica e social que se abateu sobre a ilha. E é o próprio que introduz nos bailes da periferia de Nova York a tradição dos Sound Systems e do canto falado, inspirando, assim, vários DJ’s americanos.

Surgiram os MC’s (Mestres de Cerimônia) e os
Rappers, que construíam discursos indignados, cheio de referências aos conflitos raciais e sociais. Eram vozes herdeiras da radicalidade dos Panteras Negras que, juntando-se às bases sonoras dançantes e aos efeitos como o scratch, criaram o RAP (Rythm And Poetry, ou Ritmo e Poesia, em português), que eram compostos por uma base musical dançante acompanhado de rimas faladas que seguiam o ritmo da música.

Por ser uma cultura, há muitos elementos que a compõe e quem se interessar por conhecer mais, pode buscar informações sobre:

Reggae: estilo de música da Jamaica com origem na década de 1960 e que nos anos posteriores caminhou junto com o movimento Rastafari.

Dancehall Reggae: origem no reggae e é mais uma ideia de grupo, um ambiente, do que um estilo de música ou dança por si só.

Raggamuffin: rag - “trapo” e muff - “desacreditado” – gênero musical pós dancehall, do fim dos anos 80.

SKA: outro estilo musical ritmado em dois tempos.

Toaster: parecido com o “MC”, é aquele que canta, de maneira energética, com vigor crescente do começo ao fim da frase e valorização das palavras com uma técnica de variação de intensidade.

Ras Tafari: imperador cristão etíope que passou a ser conhecido como deus dos Rastafari.

Rastafari: movimento religioso que prega o retorno dos negros à terra natal de seus antepassados na África. O imperador é a representação terrena de Jah. Socialmente, é uma resposta à segregação racista.

Jah: Deus no movimento religioso Rastafari.

Zion: A terra prometida dos Rastas. Muitos entendem ser uma sociedade mais justa que não está em nenhum lugar específico e deve ser algo pelo que lutar. 

(Igor Gasparini | Pesquisa SPCD)
 
 

Bibliografia

(Igor Gasparini | Pesquisa SPCD)

Referências

(Igor Gasparini | Pesquisa SPCD)

X