Dança em Rede

Prélude Á  l’après-midi d´un Faune

  • Categoria: Coreografias
  • País de origem: Taiwan
  • Cidade de origem: Taipei
  • Duração: 8
  • Grupos de estreia: Compagnie Marie Chouinard
  • Autores: Marie Chouinard

Histórico

Marie Chouinard (1955) nasceu em Quebec, no Canadá, e iniciou sua carreira na dança aos 23 anos. Estudou por pouco mais de um ano com Michael Gonte e Tom Scott, quando decidiu que queria criar para si e não apenas dançar o repertório de outros coreógrafos.

Sua forma de trabalho sempre foi a de criar o movimento por meio da exploração do corpo e não de impor uma técnica aos bailarinos. Sua primeira criação solo foi Crystallization (1978). Depois coreografou Sunday Morning, May 1955 (1979), Petite Danse Sans Nom (1980), Marie Chien Noir (1982), S.T.A.B. (Space, Time and Beyond) (1986), Crue (1986), La' Aprè s-midi da' un Faune (1987), Lettre Ouverte à Terpsichore (1990), Humanitas (1998), e outras. Depois de 20 anos afastada dos palcos criou para si em 2009, Morning Glories. Fundou em 1990, em Montreal, a Compagnie Marie Chouinard.

Entre seus trabalhos para o grupo destacam-se: The Rite of Spring (1993), 24 Preludes by Chopin (1999), Le Cri du Monde (2000), Body Remix/Goldberg_Variations (2005). Recebeu diversos prêmios como coreógrafa e intérprete: Prix Jacqueline-Memiex (1986), Bessie Award (1994), Grand Prix Du Conseil des Arts de Montreal (2006) e o 2010 Arts Achievement Award. |

Sinopse

Quando Stéphane Mallarmé (1842-1898) escreveu A Tarde de um Fauno, em 1876, ele queria escrever poesia para o teatro. Este poema foi o que inspirou Claude Debussy a compor Prè lude à La'aprè s-midi da'un Faune, em 1894. Baseada no poema e com a música de Debussy, Vaslav Nijinsky (1889-1950) compôs sua primeira coreografia homônima, em 1912, em Paris. O trabalho era permeado pelo tom ritualístico e sensual e foi inspirado nos movimentos dos frisos gregos. A obra foi um escândalo para a época e chocou o público parisiense por seu caráter erótico e sensual.

Em L’Aprè s-midi d’un Faune (1987), de Marie Chouinard, ela partiu da observação das fotos de Baron Adolphe de Meyer, da coreografia de Nijinsky. Marie, como Nijinsky, se valeu da horizontalidade, da bidimensionalidade, da posição das mãos retas com os dedos juntos e também os pés em rotação interna. As sete ninfas da coreografia de Nijinsky aqui se tornam luz, que aparecem e desaparecem conforme o corpo do intérprete se move. As luzes revelam os sonhos, os desejos eróticos da fantasia.

Em 1994, Marie foi convidada para apresentar seu The Rite of Spring (A Sagração da Primavera), e seu solo de L’Aprè s-midi d’un Faune (1987) no Taipei International Dance Festival, em Taiwan, ocasião em que passou a dançar sobre a música de Debussy e o solo ganhou o nome de Prélude à L’Aprè s-midi d’un Faune.

A São Paulo Companhia de Dança é a primeira companhia no Brasil a dançar uma obra de Marie Chouinard.

X