Dança em Rede

Wagner Carvalho

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País de origem: Brasil
  • UF de origem: SC
  • Cidade de origem: Rio Negrinho
  • Atividade: Bailarino primeiro-solista da Ópera de Kazan
  • Data de nascimento: 07/12/1995

Histórico

 

Wagner Carvalho, Arabesque 2016. Foto: Divulgação.

 

BIOGRAFIA

  Wagner Carvalho começou a fazer ballet aos 9 anos, ao ingressar na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil depois de participar de uma seletiva na escola onde estudava. Ele se formou em 2014 e logo ingressou na Cia Jovem Bolshoi Brasil. Em 2016, foi contratado pela Ópera de Kazan, onde ocupa o posto de primeiro-solista. Dentre os prêmios conquistados, recebeu medalha de bronze e prêmio de melhor casal, com Thais Diógenes, no XIV Russian Open Ballet Competition, Arabesque 2016. Além disso, em 2018, foi vencedor do reality show Bolshoi Ballet ao lado da também brasileira Amanda Gomes.

Videografia

Pas de deux, O Quebra-Nozes, Bolshoi para Joinville
<https://www.youtube.com/watch?v=NGPgbTofbjM>

Pas de deux, Romeu e Julieta, Grand Ballet 2018
<https://www.youtube.com/watch?v=aZ9mkpS1gu4>

Pas de deux, Shurale, Grand Ballet 2018
<https://www.youtube.com/watch?v=hLqXX2wAYBE>

Dueto, Eros Redux, Grand Ballet 2018
<https://www.youtube.com/watch?v=_C2Qmil4B10>

Variação, Shurale, Ópera de Kazan
<https://www.instagram.com/p/B9wk3qbI_MB/>

Trabalhos

Como bailarino da companhia, seus principais trabalhos foram Príncipe em Branca de Neve e os Sete Anões (1997) e Romeu em Romeu e Julieta (2017), de Boris Myagkov; Pas de trois em O lago dos cisnes (1895), de Marius Petipa (1818-1910) e Lev Ivanov (1834-1901); Príncipe Desirée em A Bela Adormecida (1890), de Marius Petipa (1818-1910); Príncipe em O Quebra-Nozes (1943), de Vasily Vainonen (1901-1964); Colas em La Fille mal gardée (1989), de Oleg Vinogradov; Acteon em Esmeralda (2006), de Andrey Petrov; Conrado, Ali e Lankeden em O corsário (1973), de Konstantin Sergeyev (1910-1992) depois de Marius Petipa (1818-1910); Nuradin em Golden Horde (2013), de George Kovtun; Czardas em Coppélia (1894), de Enrico Cecchetti (1850-1928) e Marius Petipa (1818-1910) e Arthur Saint-Léon (1821-1870); Pas de deux ato I em Giselle (1841), de Jules Perrot (1810-1892), Jean Coralli (1779-1854) e Marius Petipa (1818-1910); Peer Gynt em Peer Gynt (2003), de George Kovtu; e Byltyr em Shurale (1945), de Leonid Yakobson (1904-1975).

 

 

Por Cássia Pires | Pesquisa SPCD

X