Dança em Rede

Leticia Stock

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País de origem: Brasil
  • Atividade: Primeira-bailarina do Royal Ballet

Histórico

Leticia Stock em Ballo della Regina, The Royal Ballet. Foto: Dave Morgan | Divulgação
   

BIOGRAFIA

Leticia Stock começou a dançar aos 3 anos. Aos 8, ingressou na Escola de Dança Maria Olenewa e se formou na instituição. Ao se mudar para a Europa com a sua família, estudou na escola de dança do Teatro dell’Opera di Roma. Aos 16, participou do Prix de Lausanne e ganhou uma bolsa de estudos para o The Royal Ballet Upper School. Ingressou no corpo de baile do Royal Ballet em 2009 e foi promovida a primeira-artista em 2015. Três anos depois, ingressou no Joffrey Ballet e dançou uma temporada com a companhia. No ano seguinte, voltou ao Royal Ballet como primeira-artista, seu posto atual.

Links

Perfil no site da companhia
< http://www.roh.org.uk/people/leticia-stock>

Videografia

Ensaio, O Quebra-Nozes, Royal Ballet
< https://www.youtube.com/watch?v=O2xIz8ZCW4Y>

Ensaio, Talisman Variation, Royal Ballet
< https://www.youtube.com/watch?v=w3BxCRNyT60>

Dance of the Mirlitons, O Quebra-Nozes, Royal Ballet
< https://www.youtube.com/watch?v=V32zWkB1MiY>

Ghost Light, Acting for Others
< https://www.youtube.com/watch?v=FM-amaGuVvw>

Trabalhos

Como estudante do The Royal Ballet School, algumas de suas participações com a companhia principal foram em Soirée musicale (1988), de Kenneth MacMillan; Napoli Divertissements (1842), de August Bournonville (1805-1879); The Dream (1964), de Frederick Ashton (1904-1988); Larina Waltz (2013), de Ashley Page; e i-relations (2008), de Wayne McGregor.

Como bailarina do Royal Ballet, teve destaque como Clara em O Quebra-Nozes (1984), de Peter Wright depois de Lev Ivanov (1834-1901); Fairy of the Song Bird, Fairy of the Crystal Fountain e White Cat em A Bela Adormecida (1890), de Marius Petipa (1818-1910); Pas de deux em Viscera (2012), de Liam Scarlett; Cisne e Hungarian Dance em O lago dos cisnes (1895), de Marius Petipa (1818-1910) e Lev Ivanov (1834-1901); e Pas de six em Giselle (1884), de Marius Petipa (1818-1910) depois de Jean Coralli (1779-1854) e Jules Perrot (1810-1892).

Ainda na companhia, dançou Esmeraldas em Jewels (1967), de George Balanchine (1904-1983); Yugen (2018), Carbon Life (2012), Multiverse (2016), Limen (2009) e Woolf Works (2015), de Wayne McGregor; Symphonic Variations (1946) e Scènes de ballet (1948), de Frederick Ashton (1904-1988); Metamorphosis: Titian 2012 (2012), de Wayne McGregor, Kim Brandstrup, Alastair Marriott, Christopher Wheeldon, Liam Scarlett, Will Tuckett e Jonathan Watkins; Onegin (1965), de John Cranko (1927-1973); Manon (1974) e Elite Syncopations (1974), de Kenneth MacMillan (1920-1992); Asphodel Meadows (2010), Sweet Violets (2012) e The Age of Anxiety (2014), de Liam Scarlett.

No Joffrey Ballet, alguns de seus principais trabalhos foram Vespertine (2013), de Liam Scarlett; Yonder Blue (2019), de Andrew McNicol; Anna Karenina (2019), de Yuri Possokhov; e Concerto (1966), de Kenneth MacMillan (1920-1992).

 

 

Por Cássia Pires | Pesquisa SPCD

X