Dança em Rede

Alex Soares

  • Categoria: Profissionais da dança
  • País de origem: Brasil
  • UF de origem: SP
  • Cidade de origem: São Bernardo do Campo
  • Atividade: Coreógrafo
  • Data de nascimento: 05/09/1981

Histórico

Alex Soares. Foto: Divulgação

Alex Soares. Foto: Divulgação

Biografia

Começou a fazer aulas de dança aos 7 anos de idade. Como bailarino, fez parte do Balé do Teatro Guaíra e do Balé da Cidade de São Paulo, onde atuou por dez anos. Foi em um workshop na companhia paulista que surgiu um dos seus primeiros trabalhos coreográficos, Solo a dois (2008). Dali em diante, o bailarino deu lugar ao coreógrafo e Alex começou a estudar cinema com o objetivo de utilizar também essa linguagem em suas produções cênicas e de videodança. 

Sua videodança Por um momento perdido (2009) recebeu o prêmio de melhor vídeo no Festival do Minuto de 2010. No ano seguinte, foi convidado pela Noord Nederlandse Dans para criar uma obra nessa mesma linguagem. Em 2012, foi um dos finalistas do International Choreography Competition, evento anual que reúne coreógrafos promissores da dança mundial em Hannover, Alemanha. No mesmo ano, ganhou o Pretty Creatives International Choreography Competition, assim, criou a obra Trace in Loss (2012) para o Northwest Dance Project. Criou a obra Link (2013) para a Ribeirão Preto Cia de Dança, que ganhou o Prêmio de Criação Coreográfica do Ano pela Cooperativa Paulista de Dança. 

Como coreógrafo, trabalhou para diversas companhias, como o Balé Teatro Guaíra, Balé da Cidade de Niterói, Balé Teatro Castro Alves, Cia Sesc de Dança, Ribeirão Preto Cia de Dança, Corpo de Baile do Amazonas e Balé da Cidade de São Paulo. No exterior, trabalhou para a Noord Nederlandse Dans (Holanda), Northwest Dance Project (EUA) e Hubbard Street Dance Chicago (EUA).

Além disso, também deu aulas no Studio 3 Espaço de Dança, Estúdio Anacã Corpo e Movimento e Cia Fragmento de Dança.

Desde 2010, dirige o seu próprio núcleo artístico, o Projeto Mov_oLA, em São Paulo; e em outubro de 2018, assumiu a direção artística da Cia Jovem de Dança de Jundiaí.

 

Principais trabalhos

Criações

Projeto Mov_oLA: Solo a Dois (2008), Por um momento perdido (2009), Paralaxe de Paranóias (2010), Desorientações de Wii e Som (2011), estudos em Chrom.Aqui (2011), Coup de grace (2012), Oroboro (2013), Stage Proof 14/15 (2015) e Devolve 2 horas da minha vida (2016)

Balé da Cidade de São Paulo: Wii Previsto (2009), Abrupto (2013), Cenas a 37 ou eu queria que fosse a 33 (2015) e QuebraKovsky / The Nuts Talent Show (2016)

Balé Teatro Castro Alves/Salvador: Kick on Taish too? (2014) e Sob Rasura (2014) (videodanças)

Balé da Cidade de Niterói: Erro 404 (2016) e Modo Sleep (2018)

Balé Jovem EDASP: Estudos Casardá? (2014)

Cia Jovem de Dança de Jundiaí: Instagrimm (2019)

Corpo de Dança do Amazonas: Casardá ou aqui voce compra o tão sonhado sonho (2016)

Cia SESC de Dança/Belo Horizonte: Terminal A2 (2015)

Grupo Divinadança/São Paulo: Predicativo do Sujeito (2012)

Ribeirão Preto Cia de Dança: Link (2013)

Ballet Nacional Chileno: Maradentro (2019)

Noord Nederlandse Dans/Holanda: Perishable (2011) (videodança)

Hubbard Street Dance Chicago 2: Desert Dweller (2014)

Northwest Dance Project/EUA: Trace in Loss (2012)

Remontagens

Em 2013, para o Balé Teatro Guaíra: Predicativo do Sujeito (2013)

Em 2016, para o Northwest Dance Project/EUA: Trace in Loss (2012)

Em 2018, para o Cia SESC de Dança/Belo Horizonte: Terminal A2 (2015)

 

Bibliografia

(Cássia Pires | Pesquisa SPCD)

Videografia

Canal pessoal no Vimeo
<https://vimeo.com/alexsoares>

 

X