Dança em Rede

Grupo Cena 11 Cia. de Dança

  • Categoria: Companhias Profissionais
  • País de origem: Brasil
  • UF de origem: SC
  • Cidade de origem: Florianópolis
  • Ano de criação: 1993
  • Responsável: Alejandro Ahmed
  • Responsável cargo: Diretor/Coreógrafo
  • Endereco: Jurerê Sport Club - JUSC
  • E-mail: hedra@cena11.com.br

Histórico

Após ter atuado de forma amadora nos anos 1980, em Florianópolis, o Cena 11 se transformou em companhia profissional em 1993 com Alejandro Ahmed como coreógrafo residente, diretor artístico e bailarinos.

À frente do grupo, Ahmed desenvolveu uma técnica batizada de percepção física", que se baseia na ideia de produzir uma dança em função do corpo e não fazer o corpo se modelar a partir da dança. O método foi inspirado por uma anomalia genética com a qual o coreógrafo nasceu: osteogenesis imperfecta, também conhecida como "doença dos ossos de vidro". Esse problema faz com que os ossos se quebrem com facilidade, o que levou o coreógrafo a criar um jeito de dançar com o qual possa dar tudo de si em cena, mas, ao mesmo tempo, seja capaz de preservar sua integridade física.

Logo após seu primeiro ano de atividades, em 1994, o grupo colheu premiações em festivais Brasil afora: medalha de prata no 3° Seminário Internacional de Dança de Brasília (DF), 2° lugar no Festival Internacional do Mercosul (Bento Gonçalves - RS), 1° e 2° lugares no 3° Prêmio Sogipa para Dança (Porto Alegre - RS) e 3° lugar no 12° Festival de Dança de Joinville (SC).

Nesse mesmo ano, criou seu primeiro trabalho de noite inteira: "Resposta sobre Dor". O retorno não poderia ter sido melhor. Em 1995, a peça recebeu indicação ao Prêmio Mambembe da Funarte. Um dos fatores marcantes dessa primeira incursão profissional foi o uso de videoprojeções em cena, que já apontavam a forte relação que o grupo teria com tecnologia nos anos posteriores.

O espetáculo seguinte foi "O Novo Cangaço" (1996), uma ode a referências pop que marcaria fortemente o Cena 11 ao longo dos anos 1990, com uma mistura de elementos tão distintos quanto o universo do rock e do punk, da estética dos quadrinhos e dos videogames. "Ina'Perfeito" (1997) segue a mesma toada e funciona como fecho de uma trilogia.

Em 1998, o grupo se debruçou sobre a obra do poeta paraibano Augusto dos Anjos (1884-1914) para criar "A Carne dos Vencidos no Verbo dos Anjos", que rendeu o Prêmio Mambembe de melhor coreógrafo para Ahmed.

O trabalho funcionaria como um espetáculo de transição entre a trilogia anterior e "Violência" (2000). Nessa obra, o Cena 11 apresentou o resultado da maturação de sua técnica de percepção física ao amparar o movimento dos bailarinos, em sua maior parte, em sucessivas e violentas quedas que se tornariam uma de suas principais características.

Entre 2002 e 2003, o grupo desenvolveu o projeto SKR, em que investigou possibilidades de hibridação entre dança e tecnologia. A iniciativa resultou, em 2005, em "Skinnerbox", título que remete a B. F. Skinner (1904-1990), famoso psicólogo do comportamento. Essa escolha indica justamente o tema da peça, na qual, primeira vez, o grupo fez uso de um animal em cena, a cadela Nina, uma Border Collie que passou a integrar o elenco do Cena 11.

Em "Pequenas Frestas de Ficção Sobre Realidade Insistente", criado em 2007, houve um aprofundamento das pesquisas em torno do corpo biocibernético, traduzido no uso intensivo de ferramentas como sensores, câmeras, programa de detecção de padrão de rostos, robô, videocenografias, entre outro. O trabalho resultou nos prêmios APCA, Bravo! Prime de Cultura e Sergio Motta de Arte e Tecnologia.

A interação com o público foi o grande mote de "Embodied Voodoo Game" (2009), que seguiu a mesma toada do uso de tecnologia, como na forma de acelerômetro, para distender a relação entre palco e plateia. No mesmo ano, o grupo desenvolveu "Guia de Ideias Correlatas", aula-espetáculo que funciona como estudo de repertório da companhia ao evidenciar seu entendimento da dança como uma estratégia cognitiva.

Em 2008, Ahmed realizou um intercâmbio com a Impure Company que resultou, dois anos depois, em "SIM – Ações Integradas de Consentimento para Ocupação e Resistência" (2010), trabalho que expandiu o conceito de espetáculo dentro da trajetória do grupo.

Essa experiência reverberou em "Carta de Amor ao Inimigo" (2012), que rendeu mais um prêmio APCA ao questionar o próprio conceito de coreografia e improvisação. Ainda em 2012, o Cena 11 recebeu o Prêmio Klauss Vianna da Funarte com um projeto de celebração de seus 20 anos de trajetória, com o qual criou o solo "Sobre Expectativas e Promessas", também elaborado com apoio da bolsa de desenvolvimento de pesquisa para criação do Rumos Dança do Itaú Cultural (2012-2014). Estreado em 2013, o trabalho marcou o retorno de Ahmed aos palcos desde 2009.

Além do coreógrafo, integram o grupo Adilso Machado, Aline Blasius, Anderson do Carmo, Jussara Belchior, Karin Serafin, Marcos Klann e Mariana Romagnani.
"

Bibliografia

SPANGHERO, Maíra. A Dança dos Encéfalos Acesos. São Paulo: Itaú Cultura, 2003.

Trabalhos

- Sobre Expectativas e Promessas" (2013)

- "Carta de Amor ao Inimigo" (2012)

- "SIM – Ações Integradas de Consentimento para Ocupação e Resistência" (2010)

- "Guia de Ideias Correlatas" (2009)

- "Embodie
X