Destaques na Mídia

  • Corpos vibratórios na mudança de luz

    Andreas Berger , Wolfsburger Nachrichten / Alemanha
    julho, 2019

    Com a atmosfera do porto, se encaixa a São Paulo Companhia de Dança, especialmente na segunda parte em que espectadores comentavam. […]
    Os brasileiros dançam com uma energia muito alta e várias obras na bagagem.
    Uma super Companhia.


    Leia a íntegra em PDF
  • Brasileiros abrem o festival movimentos no novo “Hafen 1”

    Claudia Jeske , Wolfsburger Allgemeine Zeitung / Alemanha
    julho, 2019

    Para o início do Festival Movimentos, o Autostadt encomendou uma nova obra da São Paulo Companhia de Dança, realizada em Co-produção. Depois de 2013, o grupo é convidado pela segunda vez a estar na cidade da Volkswagen.
    Os bailarinos desta jovem Companhia (fundada em 2008) são versáteis e capazes de alternar entre a dança clássica e contemporânea.
    São caracterizados pela versatilidade.


    Leia a íntegra em PDF
  • São Paulo Cia de Dança mistura sapatilhas e saltos em coreografia

    Iara Biderman, Folha de S.Paulo / Brasil
    junho, 2019

    Não é o usual: geralmente o elenco se reveza. Mas nada é muito normal em estreias, especialmente quando duas coreografias estão sendo criadas quase concomitantemente, como neste espetáculo. São obras de Cassi Abranches, […], e de Édouard Lock, […]. As duas coreografias, bastante exigentes do ponto de vista físico e emocional, têm clima e energia completamente diferentes. A de Abranches, é solar; a de Lock, noir.


    Leia a íntegra em PDF
  • São Paulo Companhia de Dança faz escala em Paris

    Ariane Bavelier , Le Figaro Scope / França
    abril, 2019

    A São Paulo Companhia de Dança cresce com a mesma liberdade. Ela é ainda jovem, foi criada em 2008 e dirigida por Inês Bogéa. […]
    Inês Bogéa deu à São Paulo um repertório repleto de clássicos, como O Lago dos Cisnes. Nada é fácil no Brasil […] Mas Inês não para neste tipo de detalhe. Com a sua experiência como ex-bailarina no Grupo Corpo, ela selecionou dois elementos: a virtuosidade, nascido pela disciplina, e da flexibilidade, tipicamente brasileira que transforma o corpo com um gesto mais sensual.


    Leia a íntegra em PDF
  • Velho e Novo

    Fátima Nollen , Dancing Times/ Grã-Bretanha
    agosto, 2018

    Apesar da crise financeira do Brasil uma nova companhia de dança surgiu na última década, que coleciona elogios pela qualidade, seu repertório diversificado e seu elenco. […] Para o décimo aniversário, as festividades começaram com uma turnê de festivais na Alemanha, Áustria, França e Luxemburgo, turnê que deixou o público eletrizado e entusiasmado.
    São os trabalhos da SPCD no Brasil, no entanto, que a tornam tão relevante. Ivan Grandi acredita que “a São Paulo é uma das companhias mais sólidas do Brasil, pois oferece obras clássicas e contemporâneas para o público e um amplo campo para coreografias e bailarinos em diferentes estilos e gêneros”. Muitos bailarinos brasileiros precisam de um lugar para trabalhar, e Rodrigo Pederneiras pensa: “A SPCD é fundamental para a dança no Brasil. Porque não há muitas companhias no Brasil. O seu repertório eclético, toda a atividade com diferentes coreógrafos, mais o rico trabalho educativo que desenvolve a faz uma líder entre seus pares.” […]
    Em uma nota prática, [Mario] Galizzi [uma referência na dança sul Americana] enfatiza que Inês Bogéa é também um exemplo maravilhoso de uma administradora artística. “Ela encontra patrocinadores, organiza turnês e conferências e recebe inúmeros convites para se apresentar em todo o Brasil e além; isso faz dela uma grande diretora “. Márcia Haydée também me contou sobre Bogéa em termos semelhantes. […]


    Leia a íntegra em PDF
  • São Paulo Companhia de Dança: Goecke e a psicofisicalidade coreográfica

    Wagner Corrêa , Escrituras Cênicas/ São Paulo-SP
    junho, 2018

    […] Abrir assim, a série de 3 programas retrospectivos, em comemoração aos dez anos de um dos mais importantes grupos coreográficos do país, com uma seleção de obras de M.Goecke, tem um duplo e significante conceitual artístico. Afinal, graças à SPCD, seu emblemático inventário estético chegou aos nossos palcos em retomadas nacionais, com a singularidade de uma destas criações (Peekaboo) ter sido idealizada para esta Cia, com estreia em uma de suas turnês europeias.
    Revelando os sérios propósitos e os avanços estilísticos de um grupo brasileiro de dança, provocativo de sólida convivência da tradição clássica à contemporaneidade, através de obras mestras destas duas tendências. Sempre sob o olhar artesanal e o comando seguro de Inês Bogéa, via sua incrível trupe de 30 bailarinos. À diretora artística da SPCD não falta inteligente arrojo ao privilegiar, num mesmo espetáculo, três obras de um coreógrafo sob a prevalente marca criativa de reiterativa linguagem gestual, entre o automatismo simétrico e a mecanicidade nervosa. […]


    Leia a íntegra em PDF
  • Poder Inesgotável

    Sabine Rampe , Verkleinert/ Alemanha
    maio, 2018

    […] Sem dúvida, o verão fez uma estreia antecipada. No teatro da cidade o termômetro deve subir alguns graus a mais no momento. O que os bailarinos da companhia brasileira mostram é caracterizado por poder irreprimível e aparentemente inesgotável. No final, apenas o público continua a ser uma faixa sem fôlego. […] A São Paulo Companhia de Dança é jovem. Fundada há apenas dez anos, a trupe, liderada por Inês Bogéa, já fez nome. O repertório é extremamente diversificado, inclui obras clássicas e contemporâneas.


    Leia a íntegra em PDF
  • Aplausos frenéticos para a São Paulo Companhia de Dança

    Tina Brambrink , Ruhrfestspiele/ Alemanha
    maio, 2018

    OS BRASILEIROS COMBINAM SENSUALIDADE, TEMPERAMENTO E VIRTUOSIDADE
    O entusiasmo do público vem do fundo de seus corações e corta o silêncio no Ruhrfestspielhaus. Neste momento, a São Paulo Companhia de Dança encanta todo o salão. Esse cosmo de movimentos é altamente poético, espirituoso e poderoso, mas preciso, tecnicamente brilhante e surpreendente, que se deseja ter mais olhos para não perder nenhum dos magos do corpo no palco.
    […] 75 minutos de puro prazer. Linda – muito curta! Somente após vários minutos de aplausos, o público desaparece na agradável noite de primavera.


    Leia a íntegra em PDF
  • Com dedicação e temperamento inspirador

    Nicolaus Schimidt , BNN Mantel Kritik/ Alemanha
    abril, 2018

    […] No sul ensolarado, fazendo malabarismos com melancias e garrafões, os camponeses se alegram, Kitri realiza seus fouettés quando passa pelos toureiros, enquanto Basílio flerta com as garotas. A Companhia mostra bailarinos expressivos, entre eles o alto Joca Antunes dá a Dom Quixote uma elegância antiquada poética e afugenta todos os adversários, e Bruno Veloso, o homem de pequenos passos, um virtuoso bailarino que interpreta Sancho Panza. Destaque também para André Grippi e Geivison Moreira como os dois toureiros, Diego de Paula como o viril líder sensual dos Ciganos, Luiza Yuk como Dulcinea, Daniel Reca como o jovem Gamacho. Thamiris Prata, como Kitri representando muito bem a dança acadêmica. No geral, um triunfo do conjunto.


    Leia a íntegra em PDF
  • A São Paulo Companhia de Dança seduziu no Linz Posthof

    MC , Kronen Zeitung/ Áustria
    abril, 2018

    No sábado, a São Paulo Companhia de Dança apresentou-se com três diferentes coreografias no TanzTagen no Linz Posthof. A plateia local foi eletrificada e agradeceu ao aclamado grupo de dança latino-americano com aplausos intermináveis. […] A São Paulo Companhia de Dança não deixou nada a desejar: Gen, de Cassi Abranches, tinha uma nota feminina e balançante e exigiu do conjunto o mais alto nível. Com Gnawa, de Nacho Duato, a companhia finalmente desencadeou um entusiasmo flamejante!


    Leia a íntegra em PDF
  • Quando as pernas com linhas perfeitas encontram quadris balançantes

    Kasch , Nachrichten/ Áustria
    abril, 2018

    Repetidamente o público chamava os bailarinos de volta ao palco com seus aplausos e batidas de pés no chão, já antes do intervalo e mais ainda no fim de uma hora e meia de apresentação com a São Paulo Companhia de Dança, que deixou todos sem palavras.
    […] Tão perfeitos, precisos e ao mesmo tempo rápidos são os movimentos que o olho quase não consegue acompanhar. Tão suaves, delicados e ao mesmo tempo fortes são os bailarinos, tão incrível a experiência como um todo, que tira o fôlego e fica difícil resumir em palavras. Pura dança, do mais alto nível. ”[…] Uma noite fascinante, onde o melhor é simplesmente deixar-se levar, para deleitar-se maravilhado.[…]


    Leia a íntegra em PDF
  • São Paulo na Vanguarda

    Da edição , Madame Figaro/ França
    abril, 2018

    A dança brasileira não se resume necessariamente em samba e carnaval, a São Paulo Companhia de Dança fez vibrar a Casa da Dança de Lyon, com a direção de Inês Bogéa, ex-bailarina do Grupo Corpo, que agora representa e guia essa jovem companhia que, com talento e energia, começa a competir com os maiores grupos internacionais.
    Técnica perfeita conquistada no treinamento clássico, juntamente com uma bela sensibilidade de interpretação, que se presta perfeitamente à apresentação de coreógrafos como o alemão Marco Goecke e seu sensível (Peekaboo) para oito bailarinos, ou Uwe Scholz que, em com música de Rachmaninov, é inspirada pelas pinturas de Kandinsky para um trabalho de bela elegância pictórica.


    Leia a íntegra em PDF
  • Feliz Leverkusen

    Günter Pick , Tanznetz/ Alemanha
    fevereiro, 2018

    Desta série foi vista a Companhia de Dança de São Paulo, que poderia também ser chamada de NDT brasileira. Não só porque todos os coreógrafos do programa também trabalharam para a NDT, mas porque os dançarinos dançam no mesmo nível elevado. Billy Forsythe não escreveu a sua obra prima In the Middle, Somewhat Elevated, que a Companhia mostrou durante a sua apresentação, nem para o seu grupo de dança de Frankfurt, nem para a NDT, mas para os artistas do balé da Ópera de Paris. No entanto, São Paulo não tem do que se envergonhar e se houvesse um campeonato de grupos de dançarinos (Deus nos livre de algo desse tipo), eles poderiam ocupar seu lugar no pódio como grupo puramente brasileiro.


    Leia a íntegra em PDF
  • Começam as comemorações dos 10 anos da São Paulo Companhia de Dança

    Tárcisio Cunha , Agenda da Dança/ São Paulo-SP
    janeiro, 2018

    Nos últimos anos o Brasil sofreu, e ainda sofre muito quando o assunto é manter uma companhia de dança. Muitas foram as vezes que vimos uma companhia ou outra a ponto de findar suas atividades devido à falta de investimento por parte de patrocinadores e/ou governo (de quem ainda se depende muito). Mas as lutas para se manter de pé continuam e grandes nomes da dança brasileira brilham nos palcos nacionais e internacionais.
    É neste cenário que, há 10 anos, o Governo do Estado de São Paulo criou uma companhia de dança voltada tanto para o público clássico quanto o contemporâneo. Dirigida por Inês Bogéa – doutora em artes, bailarina, escritora, professora de Arte Educação: Teoria e Prática na USP, bailarina do Grupo Corpo por 12 anos-, que sabe como ninguém entender seu público, e fez da São Paulo Companhia de Dança uma das mais sólidas companhias no cenário mundial da dança.


    Leia a íntegra em PDF
  • Vivaldi de cabeça para baixo

    Eva Maria Magel , Spielzeit/ Alemanha
    abril, 2017

    […] O primeiro desafio é assistir à interpretação de cinquenta minutos de Vivaldi criada pelo fundador de La La La Human Steps, Édouard Lock. Sua técnica fria é executada com facilidade pela Companhia brasileira de altíssimo desempenho.


    Leia a íntegra em PDF
  • Espetacular Dança Brasileira em comemoração ao coreógrafo Jirí Kylián

    Ori J. Lenskinki , The Jerusalém Post/ Jerusalém
    março, 2017

    Os bailarinos da companhia são primeiramente bailarinos de balé clássico, mas também recebem treinamento e capacitação do balé contemporâneo. Tudo é executado de forma primorosa: os dançarinos possuem uma técnica excelente, movimentos alongados e esplendorosos, e precisão nos mínimos detalhes, criando assim uma obra maravilhosa de pura limpidez. Quando encontramos bailarinos como esses, juntamente com Kylián, o resultado é maravilhoso. […] É um excelente programa da companhia com uma coreografia primorosa e atual, e de alto nível de execução.


    Leia a íntegra em PDF
  • Elegância e muita energia

    Dietholf Zerweck , Ludwigsburg Kreiszeitung/ Alemanha
    março, 2017

    A Companhia, criada há quase 10 anos pela Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, exibe e o seu carisma e originalidade em Ludwigsburg, encantando a todos com suas coreografias.


    Leia a íntegra em PDF
  • Dança de ponta em alta velocidade

    Natacha Olbrich , Allgemeine Zeitung/ Alemanha
    março, 2017

    Realmente os 14 bailarinos e bailarinas da São Paulo Companhia de Dança são imbatíveis no quesito energia, temperamento e paixão. Isto é proveniente de sua origem latino-americana, ou do dom da diretora artística, Inês Bogéa, de escolher seu conjunto […] ou talvez seja a combinação de ambos. Mas, também, é preciso elogiar os três coreógrafos presentes nesta noite, que extraíram o melhor destes bailarinos.
    […] O ponto alto da noite é a terceira e última coreografia, desta vez criada por um espanhol: Nacho Duato apresenta ao auditório em Mainz sua obra Gnawa. […] Os movimentos dos bailarinos são suaves, harmoniosos e fluentes, a coreografia e o cenário possuem características bem agradáveis – os trinta minutos de duração da peça passam voando. Novamente: aplausos intermináveis, o público ovacionou de pé, pediram bis, e o diretor do festival ficou muito satisfeito, pois manteve a sua promessa.


    Leia a íntegra em PDF
  • Repertório variado com muita expressão

    Von Robin Daniel , Stadt Ludwingsburg/ Alemanha
    março, 2017

    Dança criativa, trocas rápidas e lentas, às vezes movimentos sóbrios, além da dança de salão. Alguns elementos em destaque são: a mistura de repertórios da São Paulo Companhia de Dança (SPCD), criada em 2008, mescla técnicas neoclássicas e criações novas de coreógrafos sul-americanos. Uma combinação quente, e ao mesmo tempo com uma identidade bem particular. Mais uma característica destes jovens, integrantes desse grupo de dança conhecido internacionalmente, vindo da maior metrópole do mundo: não há astros nem estrelismo. […] em The Seasons, uma criação assinada pelo canadense Édouard Lock […] a dança, a música, o cenário e a projeção de luz, fascinam os espectadores imediatamente. Os bailarinos se movem rapidamente em movimentos intensos de tirar o fôlego, em um vocabulário extremante dinâmico.


    Leia a íntegra em PDF
  • SP Cia de Dança faz nove anos ao som de “Sampa” e “Trem das Onze”

    Maria Luísa Barsanelli , Folha de São Paulo/ São Paulo-SP
    janeiro, 2017

    A companhia, que nos seus nove anos de história mesclou criações clássicas e contemporâneas, também colocou há um mês na internet os vídeos da série Figuras da Dança – eles estão disponíveis no site spcd.com.br/figuras_da_danca.php. […]


    Leia a íntegra em PDF
X